Skip to content

BBom publica informação falsa para tranquilizar associados, diz MPF

26/07/2013

Não bastasse os problemas atuais com a Justiça e com o MPF, a BBom parece querer acrescentar outras querelas na sua briga, que se transfiguram na prática como um tiro no próprio pé.

Está mais para puro desespero, não acha leitor?

BBom publica informação falsa para tranquilizar associados, diz MPF

Mikaella Campos, Rodrigo Lira e Vinícius Valfré | Redação Multimídia

Impedida pela Justiça de cadastrar novos membros e de pagar seus associados, a BBom publicou em seu site uma informação inverídica como estratégia para tranquilizar os investidores que estão com o dinheiro bloqueado. É o que destaca a procuradora do Ministério Público Federal de Goiás (MPF/GO), Mariane Guimarães, que investiga a empresa.

Ao determinar o bloqueio dos bens da empresa, a Justiça Federal em Goiânia (GO) também obrigou a empresa, acusada de ser uma pirâmide financeira disfarçada, a publicar em seus sites um comunicado sobre a decisão judicial. Mas a BBom foi além e acrescentou à nota que está restruturando o plano de marketing da empresa, “em atendimento a recomendação do MPF e do Ministério Público do estado de Goiás”.

Para a procuradora Mariane Guimarães, a BBom quis usar a informação falsa como uma estratégia para a crise que enfrenta.

.

Leia também:

.

BBom: considerações acerca de seu plano de marketing e de sua sustentabilidade

BBom: decretada a proibição do recrutamento de novos associados

BBom na mira da Justiça: decretada a indisponibilidade de bens da empresa e sócios

Entrevista com o dono da marca BBom

Participantes de empresas investigadas se reúnem para discutir a legalização do MMN

Telexfree é uma Telexfria

Ministério da Justiça (também) no encalço da Telexfree

Decisão que proíbe a Telexfree de cadastrar e pagar mantida pelo TJ do Acre

Marketing multinível: subproduto da degradação do tecido sócio-econômico-moral

O Sistema existe para resolver os problemas do Sistema

Entrevista com o especialista em fraudes do MMN – Jon Taylor

Entrevista com a especialista em fraudes do MMN – Tracy Coenen

Sofismas e falácias dos distribuidores de MMN

Herbalife: lavagem cerebral na prática – parte 1

Herbalife: lavagem cerebral na prática – parte 2

Um olhar psicanalítico acerca de grupos de distribuidores das empresas de marketing de rede e de fiéis de várias instituições religiosas

Teste para avaliar se uma empresa de MMN é ou não é pirâmide

Scripts para recrutar trouxas – parte 1

31 Comentários leave one →
  1. 27/07/2013 13:44

    Será???

    • Renata Lima permalink*
      27/07/2013 14:04

      parecer de juiz federal não é julgamento. Sou são tomé quando o assunto é mmn, só acredito se for informado por mídia isenta OU se apresentar documento.

  2. Paulo permalink
    27/07/2013 13:52

    Não é só a Telexfree e BBOM que inventa história.

    Wagner Alves diz: “A justiça decidiu que a Multiclick é uma empresa legal”.

    • Renata Lima permalink*
      27/07/2013 14:18

      ele precisa apresentar a fonte desta informação, o cara menciona um “parecer” de juiz federal. Não é o juiz federal que avaliza uma empresa, só se teve processo e juiz decidiu a favor de multiclick (e pra valer como aval de legalidade, decisão deve ter transitado em julgado).

      Ainda que eu já tenha visto de tudo, acho difícil imaginar que um presidente de empresa venha a publico mentir descaradamente. Mas ele não sabe de onde veio este aval de legalidade (ou não sabe explicar), senão não diria juiz federal e parecer, está tecnicamente incorreta esta declaração.

  3. MAYCON permalink
    27/07/2013 23:17

    Ola Renata,

    O Wagner como vc mencionou é o Presidente, dificilmente viria a publico com informações falsas, mas como o representante da BBOM deu declaração falsa, podemos esperar de tudo, espera-se que se o Wagner fez o mesmo, a MP tbm irá informar isso tbm correto? caso contrario podemos dizer que é verdadeira a informação!
    Mas vamos aguardar, se a MCB realmente está livre, acho que as demais iram querer estuda-la para se enquadrar tbm!
    Como não só eu que sempre acompanhei seu blog como outros, peço que se a MP não divulgar ao contrario a essa informação assim como fez com a MCB, que você divulgue aqui em seu blog! isso se vc achar conveniente as pessoas saberem.
    Eu antes desse reboliço entrei na MCB. ^L^

    abçs e parabéns pelo trabalho, vc é fantástica no que faz!

    • Renata Lima permalink*
      28/07/2013 12:57

      “O Wagner como vc mencionou é o Presidente, dificilmente viria a publico com informações falsas, mas como o representante da BBOM deu declaração falsa, podemos esperar de tudo, espera-se que se o Wagner fez o mesmo, a MP tbm irá informar isso tbm correto? caso contrario podemos dizer que é verdadeira a informação!”

      Verdadeira só com prova documental. O MP não tem o dever de informar nada. Vcs como participantes podem (e devem) exigir do presidente a prova documental. Ele fala em “parecer”, deve ter documento

      “Mas vamos aguardar, se a MCB realmente está livre, acho que as demais iram querer estuda-la para se enquadrar tbm!
      Como não só eu que sempre acompanhei seu blog como outros, peço que se a MP não divulgar ao contrario a essa informação assim como fez com a MCB, que você divulgue aqui em seu blog! isso se vc achar conveniente as pessoas saberem.”

      O blog divulga informação que pode ser comprovada. Não iremos assumir como verdade absoluta uma situação narrada em video, informalmente. Acho difícil o plano de marketing da multiclick ser avalizado pelo judiciário, mas é minha opinião.

      Obrigada pelo elogio e participação.

  4. não-me-chama-que-não-vou permalink
    29/07/2013 12:44

    Bom dia, pessoal.

    “Multiclick Brasil Oficial.
    Sexta
    ‪#‎ATENÇÃO‬ AS INVESTIGAÇÕES SOBRE A ‪#‎MULTICLICKBRASIL‬ FORAM ENCERRADAS!

    ‪#‎Haja‬ visto que foram entreguem todos os documentos pedidos no “check list” do Ministério Público Federal e estamos livres para trabalharmos em paz, nossa empresa foi a única que entregou documentos.

    -Contratos de venda de compartilhamentos com empresas anunciantes de diversas cidades do Brasil;
    -Contratos de venda de sites, links patrocinados, sistemas e etc para empresas de diversas cidades do Brasil;
    -Notas fiscais de venda de produtos como mochilas, tablets, jogos de malas, câmeras digitais, pen-drives, aparelhos de TV, aparelhos de som, HDs externos, etc;
    -Comprovantes de vendas de passagens aéreas e seguros a vários franqueados de todo o Brasil;
    -Contratos de compra de produtos e notas fiscais de grandes fornecedores de renome nacional que fabricam produtos exclusivos para a Multiclick tais como: Tramontina, Gradiente, Multilaser e de mais outras que não fabricam produtos exclusivos mas que são fornecedores parceiros como: Microsoft, Samsung, Sony, Canon, etc;
    -Documentação das empresas que ajudam na sustentação do Grupo Multiclick Brasil, são elas: Multileilão Leilões de Centavos OnLine, Multiclick Ofertas E-Commerce, Multiclick Ofertas Eletro Eletrônicos e Diversos (loja física), Multiclick Brasil Publicidade, Nickiwi Rede Social, Ei Você Educação Interativa (Faculdade de MMN, matrículas em Agosto/2013);
    -Contratos de franquia com os afiliados, onde consta nas cláusulas que não é permitido investimentos, ou seja, só um loguin por CPF o que impede que grandes sonegadores venham “lavar” dinheiro na Multiclick Brasil, não é permitido transferência de saldo de uma franquia para outra, evitando assim sonegação de Imposto de Renda individual dos franqueados;
    -Contrato com Grupo Silvio Santos em que a Multiclick Brasil é o Terceiro distribuidor de Tele Senas do Brasil junto com os Correios e com a Caixa Econômica Federal;”

    Investigações ou processos são encerrados somente com o envio de “documentos”?

    Abraços e forças para a equipe do blog.

    • Renata Lima permalink*
      29/07/2013 12:47

      “Investigações ou processos são encerrados somente com o envio de “documentos”?”

      De forma alguma, tá me cheirando a “aval” fabricado. Se o que esta empresa tem de oficial é entrega de documentos, então ela não tem NADA de “liberada”.

      ai ai ai…

  5. Maycon Dias permalink
    29/07/2013 14:39

    O que notei foi que ele mencionou que segundo um Juiz Federal, deu um “parecer” ou informação que estaria tudo dentro da normalidade com a MCB!

    Creio que por ser invstigação, não há julgamento pois a empresa não foi processada, sendo assim não haveria um documento dizendo que empresa X ou Y está livre de investigação, acho que a MP nem vem a publico quando uma investigação se encerra “eu acho”, sendo assim não há de ter um “documento” de liberada, estou correto Renata?

    Mas como havia falado antes, acho que temos que aguardar, se a MP não segar a informação assim como fez com a BBOM, creio que a informação será veridica.

    Será que existe tempo para que uma investigação seja encerrada? ou ela pode durar para sempre, sem sabermos se é ou não legal?

    Abçs e vlw pela atenção que tem com o publico.

    • Renata Lima permalink*
      29/07/2013 15:06

      Juiz federal só dá “parecer” SE houve processo. Por isto eu digo que esta informação do presidente da multiclick está tecnicamente incorreta, se fosse verdade, a decisão estaria disponível em algum site do TJ de algum estado. Era fácil comprovar se houvesse processo.

      Hoje postaram aqui no blog um comunicado oficial de multiclick dizendo que a empresa foi liberada porquê entregaram documentos. Isto não procede. Entrega de documentos não enseja aval de legalidade automático. Estes comunicados de multiclick começam a cheirar mal.

      Se não houver fonte OFICIAL atestando final e resultado de investigação, o blog não publicará nada a respeito.

      Se houver aval, o blog TALVEZ noticie em comentario, não em post. Não avalizamos nenhum esquema de recrutamento, ainda que a justiça assim o faça. O blog sabe da realidade numérica do mmn, esteja ou não sendo investigado.

      Ainda acho que multiclick é forte candidata a bloqueio judicial. Fique atento e peça sempre FONTE de informações. Não custa nada a multiclick ter plantado esta notícia para que o recrutamento não pare e ela faça caixa para lidar com problemas juridicos mais pra frente. Boa sorte.

    • Renata Lima permalink*
      29/07/2013 15:40

      “Mas como havia falado antes, acho que temos que aguardar, se a MP não segar a informação assim como fez com a BBOM, creio que a informação será veridica.”

      Não, se o MP não negar não significa que o presidente está correto. Se o MP não se manifestar, ao invés de vc tomar como verdade o que a empresa falou, sugiro que comece a vasculhar os sites dos TJs brasil afora, pra ver se não tem processo contra a empresa.

  6. João permalink
    30/07/2013 0:05

    Justiça de Goiás decreta novo bloqueio de bens da empresa BBom

    Segundo MPF-GO, companhia desrespeitou ação e manteve atividades.
    Empresa é investigada por suspeita de praticar pirâmide financeira.

    http://g1.globo.com/goias/noticia/2013/07/justica-de-goias-decreta-novo-bloqueio-de-bens-da-empresa-bbom.html

  7. 31/07/2013 13:59

    “#‎Haja‬ visto [sic] que foram entreguem [sic] todos os documentos pedidos no “check list” do Ministério Público Federal e estamos livres para trabalharmos em paz, nossa empresa foi a única que entregou documentos.”

    Falácia multinível. E esta é de 5º. haha

    Só eu percebi a escandalosa incoerência nessa construção? Uma breve análise sobre os argumentos que formam o texto e se percebe que falta sentido no que se diz, sem falar no português ‘impecável’, “haja visto” [kkk] completa adequação às normas de nossa língua.

    Tem gente por aí que estava querendo e/ou precisando ouvir/ler um “estamos livres para trabalharmos em paz”. Mas o que tem a ver “nossa empresa foi a única que entregou documentos” com “haja visto que foram entreguem todos os documentos”?

    – Olha que legal: ‘Haja vista que foram entregues todos os documentos pedidos no check list do MPF, […] nossa empresa foi a única que entregou documentos’. Que sentido há nisto? Não há relação alguma de causa e efeito, nem de longe. O objetivo da frase é meramente ‘soltar’ o “estamos livre para trabalharmos em paz”.

    É a mesma coisa que dizer: Uma vez que conclui o meu trabalho, meu trabalho foi o único concluído. Ah vá…

    P.S. Renata, as atividades da Blackdever e de diversas outras empresas mineiras suspeitas foram suspensas pelo MPF de Minas. Consta no portal deste MPF.

    • Renata Lima permalink*
      31/07/2013 14:04

      “P.S. Renata, as atividades da Blackdever e de diversas outras empresas mineiras suspeitas foram suspensas pelo MPF de Minas. Consta no portal deste MPF.”

      Opa, vou procurar.

      De resto, o comunicado sobre a multiclick beira a (usual) bizarrice. Distorção.

    • André permalink
      31/07/2013 14:53

      Taí Renata: http://www.mpmg.mp.br/portal/public/noticia/index/id/45041

      E cita nominalmente uma penca de outros esquemões sob investigação (Nnex, Priples, Blackdever, Fide, Dumba, Multiclick, Bbom, Dinastia, Monavie, FR Promotora, Ciao Social Network, Gobull, Money Over Work e Café Ferreira), o que não deixa de ser interessante, visto que os MPs estavam andando meio que cheio de dedos sem querer divulgar nomes de outras investigadas…

    • Renata Lima permalink*
      31/07/2013 15:23

      “A coordenação do Procon-MG tem pesquisado a atuação de algumas empresas sediadas em Minas Gerais, sendo que, quando constatada a possibilidade da prática ilícita da pirâmide financeira, há a remessa de expediente ao promotor de Justiça da respectiva comarca. Assim ocorreu em relação às empresas Blackdever (Uberlândia), Money Over Work (Formiga) e Café Ferreira (Manhuaçu). Segundo o coordenador do Procon-MG, Jacson Campomizzi, em breve, a Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Uberlândia proporá ação civil pública contra empresas que agem na região e o Procon-MG emitirá recomendação ou aviso sobre a matéria a todos os integrantes do Sistema Estadual de Defesa do Consumidor

      Conforme trecho acima, não há processo (ainda) em curso contra blackdever. Mas foi bom ter parado mesmo, antes de ferrar mais gente.

  8. Roberto Barreira permalink
    31/07/2013 14:18

    Parece que, segundo investigações, boa parte da turma da Multiclick já estava envolvida com outra “empresa” de MMN:

    http://www.cuiabamais.com.br/Noticia/66/Cotidiano/15519/

  9. Lucas permalink
    31/07/2013 14:57

    Perdão, a fonte (http://www.mpmg.mp.br/portal/public/noticia/index/id/45041/) não informa que as empresas foram suspensas. No entanto, no site da Blackdever há um pop up com os seguintes dizeres: “AS ATIVIDADES DA BLACKDEVER ESTÃO SUSPENSAS POR RECOMENDAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS”. O que há na fonte sobre as demais empresas (e também Blackdever) é:

    “Há dezenas de empresas suspeitas de praticarem o golpe da pirâmide financeira, como Nnex, Priples, Blackdever, Fide, Dumba, Multiclick, Bbom, Dinastia, Monavie, FR Promotora, Ciao Social Network, Gobull, Money Over Work e Café Ferreira”.

    De qualquer sorte, essas empresas já estão na mira da justiça. “O Procon-MG sugere que o promotor de Justiça que receber alguma demanda sobre o tema, sem prejuízo de outras medidas administrativas e judiciais pertinentes, abra procedimento investigatório para identificação de grandes aliciadores atuantes na região. Campomizzi ressalta que a atuação desses grandes divulgadores, por vezes denominados líderes – que criam sites próprios, blogs, perfis em redes sociais, fazem eventos em diversas localidades, contratam celebridades para divulgação do sistema – consiste em um dos principais fatores para o crescimento das pirâmides financeiras”.

    Leiam na íntegra (repetindo): .

    • Renata Lima permalink*
      31/07/2013 15:19

      É, não consta recomendação alguma. Acredito que a blackdever antecipou-se a eventual bloqueio.

  10. Egiptólogo permalink
    31/07/2013 15:36

    impressão minha, ou ao alegar que o MP não teria legitimidade pra atuar no caso a Telexfree tá querendo “correr” da análise do mérito, pra ver se consegue algum brecha pra ser liberada sem ter que provar sustentabilidade

    • Renata Lima permalink*
      31/07/2013 15:49

      Não. O mérito do agravo de instrumento deve ser analisado no próximo dia 5.8. A meu ver, falam isto apenas para dar satisfação pra investidor (que não entende a questão juridica). Se o MP não fosse parte legítima, ambas ações (cautelar e acp) tinham sido extintas.

      Sem provar que não é Ponzi, ela não escapa. CASO escape – e mantenha este modelo de negócios – o que acho improvável, logo “some”.

    • Egiptólogo permalink
      31/07/2013 15:50

      CASO escape – e mantenha este modelo de negócios – o que acho improvável, logo “some”.

      e se mudar, aí é que quem tá dentro começa a reclamar

    • Renata Lima permalink*
      31/07/2013 16:05

      verdade, dissolvem, some ou perde os “investidores”. Perde, perde ou perde, com ou sem justiça.

  11. Maycon Dias permalink
    31/07/2013 18:56

    Eita pessoal, vamos com calma kkkk, estou trabalhando na multiclick e por enquanto esta tudo normal, se a MP bloquear, terei que correr atras dos meus direitos, mas enquanto isso nao acontece, nao vejo problema com investigação.
    As pessoas acham que por ser investigada uma empresa já é ilegal, temos que ver o final do processo para julgar correto?
    Se o Wagner que é presidente estiver dando informações falsas a MP irá se pronunciar, ams se nao o fizer nao tem problema, vamos aguardar para dar pitacos kkk

    Abçs, Renata mais uma vez parabens por esse maravilhoso trabalho, esse blog é show

  12. Francisco permalink
    06/08/2013 0:38

    Juiz não dar parecer e sim toma decisões. Parecer quem dar é o procurador federal ou promotor de justiça, etc. Posso até concordar que as investigações acabaram, mas quando se encerra as investigações se envia o relatorio com documentos e o pedido ou nao de denuncia contra o investigado. Isso nao quer dizer que acabando as investigações a multiclick esta fora da mira da justiça, ela pode estar cada vez mais atolada, tem que que o que foi que o MP concluiu e se o juiz vai ou não decidir a favor ou contra. Nunca vi um presidente tão despreparado e ir para rede mundial fazer um comentario desses.

    • Renata Lima permalink*
      06/08/2013 10:27

      a multiclick está na mira da justiça. Quem avisa amigo é.

  13. Gedson permalink
    08/08/2013 20:13

    MPs pedem dissolução da BBom e condenação de sócios da empresa

    http://g1.globo.com/goias/noticia/2013/08/mps-pedem-dissolucao-da-bbom-e-condenacao-de-socios-da-empresa.html

  14. Dito permalink
    02/09/2013 21:28

    Bons esclarecimentos:

    • Fernando permalink*
      03/09/2013 13:17

      à medida que se cava mais podridão se acha acerca dessa BBomba. O Presidente (vigarista e mentiroso) da BBom, então, fazia parte do golpe da Omni Internacional e por ela era processada. Falta de pagamento pelas franquias. E o mentiroso ainda fala que já possuíam 600.000 rastreadores para entrega em regime de comodato e que a Maxtrack produziria 50.000 rastreadores dia, quando a capacidade ANUNCIADA é de 50.000 AO MÊS.

      Sistema insustentável + pilantras no comando = explosão de grande merda

  15. 04/09/2013 23:30

    Por que ela fez isso?! alguem aí sabe responder?

    • Renata Lima permalink*
      05/09/2013 13:20

      Porque esta empresa é uma falcatrua e precisa manter um minimo de aparência para não provocar a ira dos que entraram de boa fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: