Skip to content

Pérolas do Orkut II

12/04/2008

O Gap deu o “pontapé inicial” para este assunto, no primeiro post.

Pois bem, continuamos de olho neste site de relacionamentos, é sempre bom para fazermos contatos pessoais e obter informações (aos não participantes, posso enviar convites para cadastro, caso interessem-se).

Como todos os meios de contato são válidos para os participantes de MMN (afinal, relacionamentos precisam ser criados e cultivados para que os negócios prosperem), a comunidade Marketing de Rede Profissional (já indicada no outro post) desenvolveu um tópico que é interessante.

Clique aqui para ler o tópico original no Orkut (título: UMA REALIDADE QUE PRECISA SER MUDADA).

Dentro do mencionado tópico, ressalto uma colocação pertinente (negritei os trechos mais interessantes).

É importante salientar que existem sim algumas poucas oportunidades reais e consistentes. Mesmo nestes casos, porém, conseguir resultados significativos é normalmente muito mais difícil do que foi inicialmente propagandado ou insinuado.

O conceito básico de MMN é bem simples e daria resultado se fosse feito dessa forma. A empresa quer vender um produto e contrata você para vender-lo pagando uma comissão. Além disso a empresa quer também que você ajude a recrutar e treinar outros vendedores. Para isso ela também paga na forma de uma comissão sobre as vendas das pessoas que você recrutou e/ou treinou e de todos aqueles que estas pessoas recrutaram ou recrutarão por sua vez e assim em diante …

O conceito em si não tem nada de errado, o problema é que para ser estável e eticamente válido o grosso do lucro de quem participa deveria vir das vendas e não do “recrutamento” de novos vendedores. Infelizmente a maioria dos planos exalta a criação e ampliação da rede, e não a venda, como fonte prioritária de rendas, caindo assim no erro comum de achar que a rede pode facilmente crescer ao infinito.

Existem algumas empresas legítimas que oferecem oportunidades deste tipo e não é impossível ganhar alguma coisa (muito dificilmente, porém, virará rico ou até só sobreviverá com isso). O que é importante entender é que não vai ser nem um pouco fácil e menos ainda rápido.

Os exemplos de quem entrou a 10 anos, 20 anos atras nessas empresas gigantes multinacionais esta ai para todos verem. Quem de fato se saiu beneficiado e ganhou realmente dinheiro desde aquela época? conte nos dedos … e os recrutamentos continuam mostrando slides com mansões, iates, ferrari. É uma bomba psicológica que fica dentro da pessoa muitas vezes a tornando fanática a ponto de amigos e familiares se afastarem até que no final ela falida se da conta sozinha da sua dura realidade e tempo precioso perdido que jamais voltará.

Neste trecho, vemos alguns pontos exaustivamente debatidos neste blog e que demonstram a fragilidade da grande maioria das empresa de marketing multinível:

o reconhecimento da importância do recrutamento neste tipo de negócio,

a questão do pioneirismo (ganhou muito quem entrou em grandes empresas há 10, 20 anos atrás),

a dificuldade em obter os resultados propagados pelas empresas,

a ostentação utilizada para fins de recrutamento, a saturação (inevitável) de mercado.

Grata surpresa ver o reconhecimento dos problemas que tantos teimam em negar com argumentos inteiramente desprovidos de provas.

Neste sentido, outro integrante fez uma boa observação:

A começar pelo próprio fórum Orkut, muitas das coisas escritas são opiniões. E por serem opiniões é que a coisa complica.
Com que base nossas opiniões são fonte de informação que sirva para gregos e troianos? Os resultados científicos são sempre comprováveis em qualquer condição. Ou MMN é uma arte? A depender da resposta teremos realidades diferentes. E assim as mudanças ou as necessidades de mudar serão muito subjetivas.

É, contra fatos não há argumentos. Este blog tem buscado respaldo técnico e científico. Até o momento, nenhuma estatística foi refutada por defensores do modelo de negócio – MMN. O trecho acima denota isto – muitas das coisas ditas acerca de marketing multinível não têm respaldo algum. Não é a toa que é necessária uma altíssima dose de otimismo.

Até o momento, restaram incontroversos os seguintes FATOS:

a) percentual de desistência na empresa Herbalife: 98,5% dos participantes de até 14 meses (fonte: www.doomedbydesign.com).

b) em mais de 250 empresas de MMN, o percentual de perdas financeiras foi altíssimo: nada menos do que 99,9% dos participantes perdeu dinheiro nestes negócios (fonte:http://www.mlm-thetruth.com)

Podemos não ter frases bonitas para postar aqui, mas podem ter certeza, nossa mensagem é positiva e real. Não procuramos convencer ninguém a fazer ou deixar de fazer alguma coisa com base em otimismo, atitude positiva, opiniões pessoais, condutas que os adeptos do modelo de negócio costumar apregoar (e tem que ser assim, pois se estatisticamente, o marketing multinível traz prejuízos a tantos, HAJA atitude positiva para convencer recrutas.)

Temos, por parte de defensores do negócio, o reconhecimento de vários pontos importantes que abordamos aqui neste blog. Que bom. Mais reforço para nossos argumentos. E é bom saber que os adeptos têm consciência dos problemas existentes. Espero que façam algo CONCRETO a respeito.

Para finalizar, ressalto um trecho que não é tão positivo assim:

Outra coisa interessante é o que R.G sugere: Finja enquanto nao tiver alcançado; Fantástico isso. Mark Hughes dizia isso: Se não estiver bem. Finja.

Excelente. Conselho de ouro (para recrutar). E dado por quem??????? Fundador da Herbalife. Adotado e difundido por quem? Um dos representantes da Agel no Brasil.

Só espero que este tópico, como tantos outros desta comunidade, não seja apagado (obviamente, salvei para qualquer eventualidade). Há mais coisas a destacar, mas opto por ser sucinta e deixar assunto para comentários.

5 Comentários
  1. augustohf permalink*
    13/04/2008 1:03

    Sinceramente agora os “comandantes” da minha PORCOmunidade favorita se superaram no descaramento!! O Dario, o Mauricio e o “Oportunidade De” ponderaram de forma bem sensata e resumida alguns dos principais problemas que ocorrem com as empresas que utilizam essa forma de distribuição para TENTAR levar seu produto ao consumidor final. Aliás, como bem disse a Renata, discutem idéias que debatemos de forma exaustiva aqui no blog, idéias essas discutidas com respaldo o mais técnico e verdadeiro possível.

    Mas daí vem o nosso R.G., O Júlio Miranda e Wanderley e soltam suas pérolas. Aliás, pérolas que são bem elucidativas, em primeiro lugar, da essência desse sistema de distribuição e do que ele, sem o acompanhamento de uma legislação severa punitiva, permite e causa por onde passa (mentiras, prejuízos etc), e também, em segundo lugar, do porquê sua imagem se encontra nesse estado tão deplorável de credibilidade e de repulsa da esmagadora maioria da opinião pública:

    Júlio Miranda diz:

    “Belo tópico. Marketing MultiNível Pode ser para todos, mais não é para qualquer um…
    Só vamos começar a mudar o Mkt de rede em geral, quando entendermos que a primeira coisa que tem de ser mudada, somos nós mesmos.
    Grande abraço
    Atenciosamente,
    Júlio Miranda.”

    A primeira frase é uma tautologia, um raciocínio circular, verdadeiro por definição, baseado em generalização/pressuposição, raciocínio esse que responsabiliza o indivíduo isoladamente pelo “sucesso” ou “fracasso” desfrutado. Querem outro exemplo? “Agel é pra todo mundo, mas nem todo mundo é pra Agel”!! O sistema de MMN não possui falha nenhuma, as falhas estão a cabo dos olhos de quem vê e de quem as pratica isoladamente, como se o próprio sistema não fosse tão permissivo e incentivador dessas falhas, inclusive por parte das próprias empresas… ora, ora, ora, as próprias sabem que irão crescer, bater metas etc quanto mais seu exército de incautos recrutar!! Isso é óbvio!! Seu fluxo de caixa, o aumento de seu lucro líquido, do patrimônio líquido, da valorização das ações etc depende do desempenho dos distribuidores em colocar mais ovelhas na rede!! Claro, pois antes de mais nada, uma empresa de MMN vende primeiramente pra alguém CADASTRADO NELA, ou seja, um DISTRIBUIDOR!! Daí se o distribuidor vai vender ou não o produto (isso quando tem produto) para o consumidor final não cadastrado, pouco importa. E quanto mais o comportamento estilo “ovelha” for exibido pelos incautos, melhor!!

    E essa ladainha de que temos que mudar nós mesmos primeiro… muito bonito, mas aí cabe a pergunta: como mudamos esses “nós”, se a própria estrutura do sistema oferece brechas para pilantragem e enganação reinarem? Se a cultura propalada pelos próprios eventos é ficar rico, ganhar muuuuito dinheiro, a qualquer custo, recrutando pessoas? Pra que então BMWs, Jaguares, viagem pra Caribe, mansões sendo exibidos em vídeos, slides e em conversas “normais” entre eles?

    O MMN, deixado “livre, leve e solto”, intrinsecamente conduzirá a resultados muito pouco satisfatórios ( http://www.mlm-thetruth.com/RedFlag1.htm ). Nesse caso, então, só restaria como solução a imposição de legislação severa à sua prática, tanto para empresas de MMN quanto para seus distribuidores. E será que isso será feito algum dia? Dificilmente, a não ser que haja uma conscientização e mobilização em massa a respeito desse problema pra que a mudança ocorra.

    O RG veio com aquela hipocrisia de “ajudar pessoas”, trabalho esse que está subordinado à famosa frase de seu e-book “Não se preocupe com resultado financeiro. Preocupe-se em ser o melhor. E se existe algo nesse projeto o qual você deve ser o melhor, esse algo é PROSPECTAR”. Ou seja, incentivar justamente o recrutamento e não a venda de produtos. O cara incentiva elegantemente a construção de uma pirâmide!!

    Mas o pior mesmo foi o Wanderley. Além de ter interpretado erroneamente o que o RG disse ali (não significa que o RG não incentive os downlines a fingirem, como bem demonstrado no seu e-book), ele descaradamente considera mentir, fingir, enganar os outros algo normalíssimo. Aliás, que bom que ele interpretou erroneamente… pois ele só falou o que falou porque pra ele o “líder” RG “puxou o comboio” a esse respeito, daí sentindo confiança pra falar abertamente sobre o assunto. É uma barbaridade atrás da outra:

    “A grande notícia é que ninguém precisa ser PROFISSIONAL DE VENDAS, pra fazer sucesso num negócio de distribuição de produtos. Falo isso baseado na minha história pessoal. Eu era péssimo nisso, mas com muito treinamento, muita leitura e uma vontade doentia de ser diferente. Mudei meu Destino”.

    Falácia da evidência anedótica, pra sustentar o argumento, que carrega consigo uma super-generalização, de que NINGUÉM precisa ter tino vocacional de vendedor pra levar adiante essa atividade. Parece uma falácia diretamente extraída de eventos lóides dos quais ele participou, leituras e outras “recreações”. Não demonstrou nada… Mas, no caso dele, aprender enganando os outros deve ter sido muito fácil…

    ”Outra coisa interessante é o que R.G sugere: Finja enquanto nao tiver alcançado; Fantástico isso. Mark Hughes dizia isso: Se não estiver bem. Finja.”

    Isso, finja, minta, pilantre, seja um 171 bem vagabundo, salafrário e falso. Ele só se esquece que fazendo isso ele envolve outras pessoas no meio da roda, deixando um rastro de merda pra trás, merda essa que não caberá a um fujão como ele limpar, como bem fica comprovado no próximo trecho:

    ”Eu faço MMN há 6 anos. Lógico que minhas primeiras experiências em termos financeiros foram um tremendo fracasso. Mas evitava que as pessoas percebessem.
    Quando a situaçao ficou realmente preta e não estava dando mais para fingir, me mudei de cidade, mudei de estado. E numa cidade totalmente estranha, comecei tudo do zero, como uma pessoa muito bem sucedida, demorou um ano, para aparecer resultados concretos, mas nesse período consegui um numero muito grande de downlines e todas acreditavam piamente que eu sempre estivera muito bem.”

    Nossa, 6 anos no estilo pilantrão? Esse gostou mesmo do “negócio”… admite que as primeiras experiências foram um fracasso, fingia, fingia, e depois fugiu, caiu fora, pra não enfrentar de frente a realidade e as implicações dessa realidade sobre outras pessoas. Mas aí aprendeu como ser um falso/enganador/mentiroso de sucesso, e depois de algum tempo conseguiu tirar algum às custas de outras pessoas, seja através do dinheiro destas, de sua dignidade, de sua BOA-FÉ!! Fez os downlines acreditarem na mentira contada!! Uma vida no MMN construída à base de MENTIRAS!!

    E o pior é que ele falou isso de forma tão descarada que faz a mentira, a pilantragem, a enganação parecerem algo natural e até mesmo necessário para conseguir alguma coisa na vida (no caso, a “coisa” aí remete para a aquisição de bens materiais)!!

    Eco!!! Sinceramente isso tudo me dá nojo!! E não se iludam: aqueles que levam tombos no MMN e mesmo assim continuam tendem a seguir histórias parecidas com a que esse cara contou. Mentem, mentem, finjem, pulam pra outro galho, mentem mais um pouco, engana mais pessoas, e assim a correia segue.

  2. gap permalink
    13/04/2008 15:50

    o que mais tem no MMN é “cigano”, aqueles caras que vão de cidade em cidade recrutando, e depois que a “bomba explode” já estão longe.
    parece que o sr. RG já foi (ainda é?) um deles. Complicado isso, depois que o mercado satura e as pessoas perdem até as calças, e estão atoladas de dividas, os “espertões” já estão em outra freguesia com a oportunidade do século.
    É, mas viva a Internet, que leva informação às pessoas mais rápido do que os “ciganos” do MMN levam suas oportunidades(?) de negócio(?).

  3. renata24 permalink*
    13/04/2008 19:40

    Faltam boas “cabeças de chave” neste negócio. Ao que me consta, este senhor (RG) só é dono de comunidade – e almeja ficar no topo da Agel.
    Líder de MMN…creio que não. No máximo, aspirante. A gente lê o que ele escreve e não acha dados técnicos, consistência, só frases feitas (que seriam ótimas, caso houvessem exemplos práticos na sequência).

    obs: esta de mudar de cidade/estado foi demais pra minha cabeça…achava que ninguém teria coragem de assumir uma postura desta numa rede de relacionamentos com mais de 1.000.000 de usuários. Nossa!

    Como o Gap mencionou, viva a internet.

  4. 14/04/2008 15:23

    Viva,

    De facto, e como o Augusto muito bem frisou, nesse tópico aberto recentemente na comunidade Orkut, há quem fale correcta e fundamentadamente (O Dario, o Mauricio e o “Oportunidade De”), e depois há os nossos suspeitos do costume, que enchem, a cada participação, o seu próprio saco de hipocrisias.

    O R. G., fundador da comunidade e membro da Agel, contradiz-se em relação às explicações que ele próprio deu a propósito do MLM (onde dizia que o importante era criar uma rede de CONSUMIDORES para colocar por baixo), e o Júlio Miranda, como bom discípulo que é, toca de seguir as pisadas do Boss e dizer que sim a tudo.

    Quero ver eles apresentando as suas facturas de VENDAS de produtos Agel para pessoal fora da rede. É um desafio que fica lançado.

    São os próprios pilantras do recrutamento que dão uma fraca imagem do MLM, e ainda têm o descaramento de participar nessas discussões para ressalvar a sua “honestidade”.

    Cumprimentos.

  5. renata24 permalink*
    24/04/2008 23:40

    http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=30733085&tid=2582801731177985306&na=2&nst=33

    leiam a reação de alguns ao tópico sobre Herbalife no orkut. Ressalto as “”belas” palavras de um representante da Agel.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: