Skip to content

Marketing Multinível (MMN), fraudes e administração financeira

04/04/2008

Para ler a segunda parte desta série, clique aqui

Esse é o primeiro de uma série de posts, escrito para lançar luz a duas questões:

1ª) quais são os critérios que devemos adotar ao tomar uma decisão de gasto frente a um novo empreendimento? Ou seja, como o administrador financeiro se porta frente a uma possível nova oportunidade de investimento? Quais são os critérios utilizados para a análise de um novo investimento?

2ª) as decisões de gasto de distribuidores/consumidores de marketing multinível (MMN), que se auto-intitulam “empreendedores”, “empresários” seguem, em alguma medida, o modelo de decisão adotado por administradores, economistas e analistas financeiros profissionais? Melhor ainda: podemos considerar a atividade do distribuidor de MMN como um empreendimento? Ou expressões como “negócio”, “empreendimento”, “administração financeira” etc foram importadas da administração tradicional, de forma fragmentada e desconexa, para fornecer mais confiança e credibilidade sobre a atividade de distribuição, para uma transmitir uma imagem “empresarial”, em meio a todas as fragilidades que estão por trás desse trabalho, no ato de recrutamento e de motivação dos downlines, para desempenharem bem sua atividade?

O primeiro post será utilizado para discutirmos três procedimentos/critérios (inclusos aí os critérios dos chamados “fluxos de caixa descontados”) largamente utilizados pela engenharia econômica para aferir um investimento potencial, tendo em vista seu efeito provável sobre o lucro líquido e, em última instância, sobre o preço das ações da empresa, e que consideramos de suma importância para o que desenvolveremos nessa série de posts: a taxa interna de retorno (TIR), o período de payback e valor presente/atual líquido (VPL).

Aqui vale um pequeno comentário: será que os distribuidores de MMN possuem consciência de como são utilizados no jogo para aumentar o valor das ações de dada empresa? Obviamente que a cúpula financeira de uma Herbalife, AMWAY ou AGEL, por exemplo, sabe que um dos principais fatores para o aumento do preço das ações é o aumento do faturamento global, índice de liquidez, saúde financeira (atrasos, empréstimos, contas a pagar etc), patrimônio líquido, a configuração do ativo e do passivo da empresa, o comportamento da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), se é um mercado em expansão e aonde ocorre essa expansão e, por isso, querem entrar a todo custo em países com grande mercado interno de consumo, como China, no caso da Herbalife, ou Brasil, no caso da AGEL.

O segundo post tratará da aplicação destas técnicas à TOMADA DE DECISÃO de um potencial investimento, ou seja, aos critérios para a elaboração de um pré-projeto e seus fluxos de caixa.

O terceiro post versará sobre o estudo de mercado e seu principal elemento: o financiamento ao investimento.  Os leitores leigos, que não possuírem familiaridade com conceitos e técnicas financeiras, podem ficar tranqüilos: os cálculos serão simples e os conceitos explicados de forma didática.

O quarto post tratará da decisão de gasto pertinente a seus distribuidores, que imaginam-na como um “empreendimento” voltado à “independência financeira”.

O quinto post será constituído da aplicação das técnicas e análises financeiras ao caso das empresas de marketing multinível, tipo modelo Herbalife ou AGEL, para verificar sua “saúde” financeira. Este post pode ser desdobrado em mais um, conforme se realize a “amarração” dos dados da SEC, relativos ao objetivo da série de posts.

Pois bem, vamos então ao desenvolvimento do primeiro post, que contém princípios básicos de engenharia econômica. Os critérios/técnicas e conceitos aqui discutidos servem muito bem para projetos e análises acerca de empresas que utilizam o MMN como canal de distribuição de seus produtos (aliás, valem pra qualquer empresa, de qualquer setor, que se utilizam de canais de distribuição que não o MMN).

1.1) Alguns conceitos elementares de matemática financeira

a) VP/PV: capital inicial/valor presente/principal;

b) i (taxa de juros/desconto): taxa de crescimento de qualquer variável, desde que modifique-se ao longo do tempo;

c) n: tempo de duração da operação financeira/nº de pagamentos/recebimento/nº de períodos da aplicação;

d) FV/VF: valor futuro/valor resgate/montante/valor nominal;

e) PMT: prestações/séries de pagamento/recebimento/anuidades;

f) Juros Simples: modelo de pagamento/recebimento de valor único

Juros = PV x i x n

FV = PV + Juros

FV = PV x (1 + i x n)

Obs.: taxa de juros na forma unitária e coerência entre a unidade de tempo de i e do prazo da aplicação n.

g) Juros Compostos: recebimento de valores diferentes

FV = PV x (1 + i)n

PMT = FV [ i/(1 + i)n – 1)]

PMT = PV [(1 + i)n x i/(1 + i)n -1]

h) Fluxo de caixa: conjunto de entradas e saídas numa operação financeira ao longo do tempo. Exemplos:

Entradas (+): vendas à vista; vendas a prazo; resgate de aplicações; empréstimos normais; empréstimos compulsórios.

Saídas (-): folha de pagamento; comissões; campanhas de marketing; despesas diversas; atrasos gerais; gastos com estocagem; pagamento a fornecedores; ampliação de instalações; aluguel de instalações; amortização de empréstimos; juros bancários; treinamento de funcionários; imposto de renda; dividendos; participações; aplicações etc.

1.2) Valor Presente Líquido

Um investimento vale a pena quando cria valor para seus proprietários. De forma geral, cria-se valor identificando um investimento que vale mais no mercado do que seu custo de aquisição. E como isso pode ocorrer?

Vejamos o seguinte exemplo: suponha que você, leitor, adquira uma casa velha por R$ 50.000,00 e gaste outros R$50.000,00 com eletricistas, pintores, pedreiros etc para reformá-la. Quando o trabalho é concluído, você coloca a casa novamente à venda e descobre que ela passou a valer R$115.000,00. O valor de mercado (R$115.000,00) é superior ao custo (R$100.000,00 = 50.000 da aquisição + 50.000 da reforma) em R$ 15.000,00. O que aconteceu aí foi que você atuou como administrador e reuniu alguns ativos permanentes (a casa), mão-de-obra (eletricista, pedreiro, encanador), e alguns materiais, como tinta, vedantes, calhas etc. O resultado líquido é a criação de R$15.000,00 de valor. Em outras palavras, R$15.000,00 é o valor adicionado pela administração.

Nesse exemplo, a criação de valor ocorreu a posteriori. O desafio seria, obviamente, identificar com antecedência se valia a pena ou não investir os R$100.000,00.

Por motivos que ficarão evidentes, a diferença entre o valor de mercado de um investimento e seu custo é denominada valor presente líquido (VPL), ou seja, é uma medida de quanto valor é criado e adicionado hoje, realizando-se um investimento; o administrador financeiro, então, busca aqueles VPL’s que são POSITIVOS.

No exemplo da casa velha, o leitor pode imaginar como faríamos para tomar a decisão de investimento. Em primeiro lugar, examinaríamos os preços de mercado de casas reformadas comparáveis. Depois, faríamos uma estimativa do custo de aquisição de certo imóvel, de sua reforma e venda. A esta altura, teríamos um custo total estimado e um valor de mercado estimado. Se a diferença fosse positiva, então valeria a pena tal investimento, pois seu VPL é positivo. Há riscos, pois não existe garantia de que nossas estimativas estejam corretas. Principalmente quando não podemos observar o preço de mercado de investimentos aproximadamente comparáveis (no caso da casa, as decisões de investimento foram hiper-simplificadas). Daí é necessário que o valor do investimento seja estimado utilizando informações indiretas de mercado.

1.2.1) Estimando o VPL

Imagine, caro leitor, que estejamos interessados na abertura de uma empresa para fabricar e vender um novo produto, digamos, um suplemento alimentar em pó ou à base de gel. Podemos estimar os custos de implantação com precisão razoável, porque saberemos o que precisaremos comprar para começar a produzir o suplemento. Este seria um bom investimento? Com base no que já dissemos anteriormente, dependerá do negócio ter ou não VPL positivo.

Podem reparar que esse problema é muito mais difícil do que reformar uma casa velha, porque fábricas de suplementos não são compradas e vendidas regularmente no mercado. Assim, é praticamente impossível observar o valor de mercado de um investimento semelhante. Por isso, de alguma forma, devemos estimar esse valor por outros meios, da seguinte maneira:

Primeiro, procuraremos estimar os fluxos de caixa futuros que esperamos de nosso novo empreendimento; em segundo lugar, aplicamos o procedimento básico de fluxo de caixa descontado para estimar o valor presente desses fluxos de caixa; só depois de feita essa estimativa, então calcularemos o VPL como a diferença entre o valor presente dos fluxos de caixa futuros e o custo do investimento. Esse procedimento é freqüentemente denominado AVALIAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA DESCONTADOS – FCD (Ross, 1995: 168). Entendeu leitor? Caso contrário, não tem problema. Entenderá agora.

Visando estimar o VPL, suponhamos acreditar que os recebimentos gerados por nosso negócio de suplementos sejam de R$ 200.000,00 por ano, imaginando que tudo ocorra como se espera. Os custos desembolsados (incluindo impostos) serão de R$ 140.000,00 por ano. Suponhamos também que vamos encerrar o negócio daqui a 8 anos. Fábrica, instalações e equipamentos valerão R$ 20.000,00 nessa época. O lançamento do projeto custa R$ 300.000,00. Usamos uma taxa de desconto de 15% em projetos novos como este. Trata-se de um bom investimento? Obteríamos lucro líquido? Se houver 10.000 ações, qual o efeito da realização desse investimento sobre seu preço?

De um ponto de vista puramente mecânico, o que temos de fazer é calcular o valor presente dos fluxos de caixa futuros a 15%. A entrada líquida de caixa será dada por R$ 200.000,00 recebidos menos custos de R$ 140.000,00 por ano durante 8 anos. Esses fluxos são representados na tabela abaixo:

Tabela 1: Fluxos de caixa projetados (em R$ milhares)

Tempo (anos)

0

1

2

3

4

5

6

7

8

Custo inicial

-300

Entradas

200

200

200

200

200

200

200

200

Saídas

-140

-140

-140

-140

-140

-140

-140

-140

Entrada líquida

60

60

60

60

60

60

60

60

Valor Residual

20

Fluxo líquido (entrada líquida + valor residual)

-300

60

60

60

60

60

60

60

80

Como sugere a tabela, efetivamente temos uma anuidade de R$ 200.000,00 – R$ 140.000,00 = R$ 60.000,00 por oito anos, juntamente com um único fluxo de caixa de R$ 20.000,00 daqui a 8 anos. O cálculo do VPL, portanto, acontece da seguinte maneira:

Valor Presente = 60.000 x [(1 – 1/1,158)/0,15] + 20.000/1,158

= 60.000 x 4,4873 + 20.000/3,0590

= 269.238 + 6.538

= 275.776

Quando comparamos esse valor ao custo estimado de R$ 300.000,00, verificamos que o VPL é:

VPL = – 300.000 + 275.776 = – 24.224

Portanto, esse não é um bom investimento. Se ele fosse realizado, o valor das ações diminuiria R$ 24.224,00. Se existissem 1000 ações, nossa melhor estimativa do impacto de realização desse projeto é uma perda de valor de (24224/1000) = R$ 24,22 por ação. Se o VPL fosse positivo, o projeto deve ser aceito. Caso o VPL seja exatamente igual a zero, uma situação muito improvável, somos indiferentes em realizar ou não o projeto. Seja como for, dois comentários devem ser feitos:

1º) não é o processo mecânico de desconto dos fluxos de caixa que é importante, e sim a tarefa de obter os fluxos de caixa e a taxa de desconto, o que será feito nos próximos posts;

2ª) o valor de 24.224, por exemplo, é apenas uma estimativa, que pode ser alta ou baixa. A única maneira de determinar o verdadeiro VPL seria colocar o investimento à venda para podermos saber o que poderíamos conseguir com ele. Geralmente isso não será feito. Por isso, é importante que nossas estimativas sejam precisas.

1.2.2) Vamos a outro exemplo do uso da regra do VPL:

Suponhamos que nos peçam para analisar se um novo perfume deve ser lançado ou não no mercado. Com base nas vendas e nos custos projetados, esperamos que os fluxos de caixa ao longo dos 5 anos do projeto sejam de R$ 20.000,00 nos dois primeiros anos, R$ 40.000,00 nos dois anos seguintes e R$ 50.000,00 no último ano. O custo para começarmos a produzir o bem será de R$ 100.000,00. Usamos, por exemplo, a taxa de desconto de 10% para analisar novos produtos. Baseado nesses dados, que decisão devemos tomar?

Dados os fluxos de caixa e a taxa de desconto, o próximo passo é calcular o valor total do produto descontando os fluxos de caixa:

VP = (20.000/1,1) + (20.000/1,12) + (40.000/1,13) + (40.000/1,14) + (50.000/1,15)

VP = 18182 + 16529 + 30052 + 27321 + 31046

VP = 123.130

O valor presente dos fluxos de caixa esperados é de R$ 123.130,00, mas o custo necessário para a obtenção destes fluxos de caixa é de R$100.000,00. Logo, o VPL será de 123130 – 100000 = R$ 23.130,00. Este é um valor positivo e, por isso, segundo a regra do VPL, devemos fazê-lo.

1.3) Regra do período de Payback

Em termos gerais, o período de Payback é o tempo necessário para recuperar nosso investimento inicial. Para ilustrar o cálculo do período de Payback, lançamos mão da tabela 2, que apresenta os fluxos de caixa de um investimento proposto. Quantos anos há que se esperar para que os fluxos de caixa acumulados desse investimento igualem ou superem seu custo?

Tabela 2: fluxos líquidos de caixa do projeto

ANO

0

1

2

3

4

Em R$

– 50.000

30.000

20.000

10.000

5.000

De acordo com a figura, percebemos que o investimento inicial é de 50.000. Passado o primeiro ano, a empresa já recupera 30.000, faltando 20.000, de modo que o investimento “se paga” em dois anos, ou seja, o período de payback é de dois anos. Se exigirmos um payback de três anos ou menos, digamos, então esse investimento seria aceitável. Portanto, o payback calculado só é aceitável se é inferior a algum número pré-determinado de anos.

No nosso exemplo, o payback é exatamente igual a dois anos. Isso nem sempre acontecerá, obviamente. Quando os números não são tão perfeitos, costuma-se trabalhar com frações de anos. Por exemplo, se o investimento inicial fosse de 60.000 e os fluxos de caixa fossem de 20.000 no primeiro ano e 90.000 no segundo ano, os fluxos de caixa dos dois primeiros anos totalizam 110.000, e o projeto obviamente recupera o investimento em algum momento do segundo ano. Após o primeiro ano, o projeto já recuperou 20.000, restando os 40.000 a serem recuperados. Para determinar a fração do ano em que isso acontece, perceba que temos de dividir os 40.000 por 90.000, perfazendo 4/9 do fluxo de caixa do segundo ano. Supondo que o fluxo seja uniforme durante o ano, o payback seria, portanto, de 1 e 4/9 anos.

Lancemos mão de mais um exemplo em que comparamos taxas de payback de projetos distintos. Os dados apresentados como fluxo de caixa do ano 0 são o custo do investimento. Examinemos esses projetos para encontrar algumas peculiaridades que podem ser inferidas, em princípio, da observação dos distintos períodos de payback.

Tabela 3: Fluxos de caixa esperados para os projetos A-E

ANO

0

1

2

3

4

A

-100

30

40

50

60

B

-200

40

20

10

C

-200

40

20

10

130

D

-200

100

100

-200

200

E

-50

100

-50.000

Para o projeto A, a soma dos fluxos de caixa dos dois primeiros anos é 70, deixando 100-70 = 30 para serem recuperados no decorrer do terceiro ano. Como o fluxo de caixa do terceiro ano é de 50, então obtemos 30/50 = 0,6. Então, o período de payback será igual a 2,6 anos.

Para o projeto B, basta dizer que ele nunca recuperará seu investimento inicial, porque os fluxos de caixa acumulados nunca se igualam ao custo do investimento.

O projeto C tem um payback de exatamente 4 anos, porque no quarto proporciona exatamente os 130 que faltam ao projeto B.

O projeto D, por conta do fluxo negativo do ano 3, possui dois períodos de payback, dois e quatro anos. E ambos estão corretos, pois o modo pelo qual o período de payback é calculado não garante que haverá uma única resposta.

Já o projeto E é pouco realista: o investimento é recuperado em 6 meses, o que ilustra o fato de que um payback rápido não garante que o investimento seja bom.

1.3.1) Análise da regra do período de payback

Quando comparado à regra do VPL, a regra do período de payback possui grandes limitações: em primeiro lugar, o período de payback é calculado simplesmente somando os fluxos de caixa futuros. Não há qualquer desconto envolvido e assim o valor do dinheiro no tempo é completamente ignorado. Em segundo lugar, esta regra também não considera diferenças de risco. O payback seria calculado exatamente da mesma forma tanto para projetos de alto risco quanto para projetos muito seguros. Em terceiro lugar, e talvez o maior problema, diz respeito à obtenção do período limite apropriado, porque não dispomos de bases objetivas para escolher um número específico. Dito de outra forma, não existe fundamentação econômica para considerar o payback, e por isso não temos nenhuma orientação para escolher esse limite. Como conseqüência, acabamos escolhendo um número arbitrariamente escolhido (nos próximos posts o leitor perceberá claramente porque é essa regra a utilizada de forma rudimentar pela maioria dos distribuidores do marketing multinível – MMN).

Suponhamos ter decidido, de algum modo, quanto a um período de payback apropriado de dois anos. Como vimos, esta regra ignora o valor do dinheiro no tempo. Mais seriamente ainda, os fluxos de caixa que ocorrem depois de dado período (dois anos) são ignorados. Para percebermos isso, consideremos dois investimentos, longo e curto, elucidados pela tabela 4. Ambos os projetos custam R$ 250,00. Com base no que já foi exposto, o período de payback do projeto longo é de 2 + 50/100 = 2,5 anos, e o payback curto é de 1 + 150/200 = 1,75 anos, sendo o limite de dois anos. Curto é aceitável e longo não, segundo a regra de payback.

Tabela 4: Fluxos de caixa projetados (em R$ mil)

Ano

Longo

Curto

0

-250

-250

1

100

100

2

100

200

3

100

0

4

100

0

A regra do período de payback estará levando às decisões corretas? Talvez não. Imaginemos novamente que seja exigida uma taxa de retorno de 15% neste tipo de investimento. Podemos calcular o VPL dos dois projetos:

VPL curto = 250 + 100/1,15 + 200/1,152 = -11,81

VPL longo = -250 + 100 x (1-1/1,154)/0,15 = 35,50

Pois é leitor, agora temos um problema: o VPL do investimento mais curto é na realidade negativo, o que quer dizer que fazê-lo diminui o valor do capital dos acionistas e o lucro líquido. O contrário ocorre com o investimento de prazo mais longo: aumenta a riqueza dos acionistas.

Daqui pode-se inferir duas deficiências do período de payback: em primeiro lugar, ao ignorar o valor do dinheiro no tempo, o custo de oportunidade existente no mercado, isso pode nos levar a aceitar investimentos (como o projeto curto) que na verdade valem menos do que custam. Em segundo lugar, ignorando fluxos de caixa após o tempo limite, podemos ser levados a rejeitar projetos rentáveis de investimento a longo prazo (o projeto longo). Em termos gerais, o uso da regra do período de payback tende a fazer nossa decisão pender na direção de investimentos/gasto de prazo mais curto.

1.3.2) Algumas qualidades atenuantes da regra do período de payback

Apesar das deficiências, o payback é freqüentemente utilizado por empresas grandes quando tomam decisões relativamente pouco importantes. A razão principal é que muitas decisões não requerem análise detalhada, já que o custo da análise seria superior ao possível prejuízo se um erro fosse cometido. Além disso, temos duas outras características positivas: primeiro, como o payback tende a favor de projetos de curto prazo, é viesada no sentido de aumentar a liquidez. Em outras palavras, uma regra de payback tende a favorecer investimentos que liberam caixa para outras aplicações mais rapidamente. Isso seria muito importante para empresas pequenas. Seria pouco importante para empresas grandes; segundo, os fluxos de caixa que devem ocorrer depois na vida de um projeto provavelmente serão mais incertos. Podemos argumentar que uma regra de período de payback leva em conta o risco adicional de fluxos mais distantes, embora ignorando-os completamente.

1.4) Taxa Interna de Retorno (TIR)

A TIR é a mais importante alternativa ao VPL, relacionando-se muito de perto com este. Com a TIR, procuramos determinar uma só taxa de retorno para sintetizar os méritos de um projeto. Além do mais, queremos que essa taxa seja “interna”, no sentido de depender somente dos fluxos de caixa de certo investimento, e não de taxas oferecidas em algum outro lugar.

Para ilustrar a idéia por trás da TIR, consideremos um projeto que custa 100.000,00 reais hoje e pagará 110.000 daqui a um ano. Suponhamos que perguntem-nos: “qual é a taxa de retorno deste investimento”? Daí o que diríamos? Parece óbvio dizer que o retorno será de 10% porque, para cada dólar aplicado, teremos R$ 1,10 de volta. Como veremos a seguir, 10% é a TIR desse investimento.

No caso desse projeto com TIR = 10%, seria este um bom investimento? Novamente, este somente seria um bom investimento se sua taxa de retorno exigida for inferior a 10%. Se fosse superior a 10%, deveria ser REJEITADO. Em outras palavras, um investimento é aceitável se a TIR é superior ao retorno exigido. Caso contrário, deve ser rejeitado.

Suponhamos que quiséssemos calcular o VPL de nosso investimento. A uma taxa de desconto igual a i, o VPL será de:

VPL = -100.000 + 110.000/(1 + i)

Suponhamos agora que não conhecemos a taxa de desconto. Isso criaria um problema, mas ainda poderíamos perguntar quão alto poderia ser a taxa de desconto antes que esse projeto se tornasse inaceitável. Sabemos que esse investimento apenas compensa o custo, economicamente, quando seu VPL é igual a zero. Igualamos o VPL a zero e determinamos o valor de i:

VPL = 0 = – 100.000 + 110.000/(1 + i) → i = 10%

Essa taxa de 10% é o que chamamos de retorno desse investimento. O que ficou mostrado acima é que a TIR de um investimento/gasto é a taxa de desconto que iguala o VPL a zero. Como mostrado acima, determinar a TIR é relativamente fácil, para o caso de um investimento em um único período. Agora, se temos investimentos de mais períodos, o cálculo complica um pouquinho. Se tivermos, por exemplo, um investimento que custe 100.000 e gere fluxos de caixa de 60.000 durante dois anos, como iremos calcular o retorno (TIR) desse investimento? Igualando o VPL a zero, temos:

VPL = 0 = – 100.000 + (60.000/1 + TIR) + 60.000/(1 + TIR)2

Você pode conferir leitor, neste caso, que para encontrar a TIR teremos que lançar mão do expediente tentativa e erro. Fazendo TIR = 0, teremos um VPL = 20.000. Já à taxa de 10%, teríamos um VPL = 4.130.

Estamos chegando perto. Continuando as nossas contas, o VPL parece ser igual a zero entre 10% e 15%, de modo que a TIR está em algum ponto deste intervalo. Com mais algumas tentativas, verificamos que a TIR é de 13,1%. Assim, se nosso retorno exigido fosse inferior a 13,1%, faríamos o investimento. Se nosso retorno exigido fosse superior a 13,1%, rejeitaríamos.

Como você já deve ter notado leitor, a TIR e a regra do VPL parecem ser muito semelhantes. Só pra vocês terem uma idéia, a TIR também é chamada de retorno de fluxo de caixa descontado. Se elas são tão semelhantes assim, podem levar sempre a decisões idênticas? SIM, se e somente se DUAS condições forem satisfeitas: na primeira, os fluxos de caixa têm a obrigação de serem convencionais, ou seja, o primeiro fluxo de caixa (o investimento inicial) tem que ser NEGATIVO, e os demais fluxos POSITIVOS; segunda condição: o projeto tem de ser independente. Isso significa que a decisão de aceitar ou rejeitar esse projeto não afeta a decisão de aceitar ou rejeitar qualquer outro projeto.

Pra ficar gravado: repare também, caro leitor, dado que os fluxos de caixa sejam convencionais e o projeto seja independente, à medida que a taxa de desconto sobe, partindo de zero, o VPL diminui, até que ele se torne igual a zero (como já percebemos, quando isso acontece, teremos encontrado a TIR). A partir desse ponto, se aumentarmos mais a taxa de desconto, verificaremos que o VPL passará a ser negativo.

1.4.1) Problemas com a TIR

Os problemas com a TIR surgem quando os fluxos de caixa NÃO SÃO convencionais ou quando estamos tentando comparar dois ou mais investimentos para descobrir qual deles é melhor. No primeiro caso, pode ser difícil responder qual é o retorno do investimento, e no segundo caso, a TIR pode dar uma orientação enganosa.

Quanto aos fluxos de caixa não convencionais, citemos o exemplo de um projeto de plantação de soja, que exija um investimento inicial de R$ 60.000,00. O fluxo de caixa no primeiro ano será de R$ 155.000,00, mas dois anos depois, supondo que o solo tenha ficado empobrecido, teremos de pagar R$ 100.000,00 para restaurar o terreno. Portanto, o 1º e o 3º fluxos de caixa são NEGATIVOS. Para determinar sua TIR, calculemos o VPL a diversas taxas de desconto, conforme indica a próxima tabela:

Tabela 5: taxa de desconto e VPL (soja)

Taxa de desconto

VPL

0%

-5000

10%

-1740

20%

-280

30%

+60

40%

-310

O VPL está se comportando de forma diferente nesse caso. Como podemos observar, à medida que a taxa de desconto sai de zero e vai pra 30%, o VPL é inicialmente negativo e depois se torna positivo. Isso é o contrário do que deveria acontecer, porque o VPL aumenta à medida que a taxa de desconto aumenta. Depois começa a ficar menor até se tornar mais uma vez negativo. Mediante isso, qual seria a TIR?

Você, caro leitor, pode conferir fazendo as contas depois: não existirá apenas uma TIR, e sim duas!! Uma a 25% e a outra a 33,33%!! Temos então uma função que cruza a taxa de desconto em dois pontos, com concavidade para baixo!! E qual das duas taxas é correta? Não há uma resposta inequívoca. Esse é um dos problemas das taxas múltiplas de retorno. Por exemplo, suponhamos que o retorno exigido fosse de 15%. Ambas as TIR’s são superiores a 15%, logo, pela regra da TIR, deveríamos fazer o investimento. Mas sabemos também que o VPL é negativo a qualquer taxa de desconto inferior a 25%, e então esse não é um bom investimento. Quando deveríamos, portanto, aceitar esse investimento? Somente no intervalo no intervalo entre 25% e 33,33%, pois aí o VPL é positivo.

Como podemos reparar, quando os fluxos de caixa não são convencionais as coisas complicam um pouco. Mas isso não chega a preocupar muito, pois a regra do VPL sempre funciona direitinho.

Bem, quanto ao caso dos investimentos mutuamente excludentes, vejamos o seguinte exemplo: se o terreno de uma esquina for nosso, podemos construir um supermercado ou um edifício, mas não ambos. Isso é que significa ser mutuamente exclusivo. Pois bem, dados dois os mais investimentos mutuamente excludentes, qual deles classificaríamos como o melhor? Resposta: aquele que tiver maior VPL!! Também podemos dizer que o melhor é aquele que possui taxa de retorno mais alta? Não, não podemos dizer isso. Pode ocorrer, vislumbrando um horizonte de tempo maior, que comparando os VPL’s de um e de outro (ou outros) projetos, veremos que a superioridade de um ou de outro (s) projeto (s) depende da magnitude do retorno exigido. Isso é bem ilustrado pelo exemplo abaixo:

Tabela 6: taxa de desconto, VPL de A e de B (em R$ milhares)

Taxa de desconto

VPL (A)

VPL (B)

0%

60

70

5%

43,13

47,88

10%

29,06

29,79

15%

17,18

14,82

20%

7,06

2,31

25%

-1,63

-8,22

A TIR de A (~24%) é maior que a TIR de B (~21%), e o projeto B tem um fluxo de caixa maior do que de A, recuperando assim mais lentamente o investimento do que A. Por isso, B tem VPL mais alto a taxas de desconto mais baixas. Se a taxa de desconto for 10%, por exemplo, B terá maior VPL e, portanto, terá o melhor projeto, embora A tenha maior retorno. Se o retorno exigido for de 18%, então não haverá conflito e certamente A será o melhor projeto.

A conclusão, para o caso de projetos mutuamente excludentes, é que examinemos os VPL’s e tomemos nossa decisão baseada no seu cálculo, e não no cálculo da TIR. Como o objetivo final da administração financeira é aumentar o valor das ações, a opção pelo VPL será a melhor, independentemente do retorno que gere dado projeto. Assim, se tivéssemos em mãos dois projetos, um com retorno de 5% e que aumente a riqueza em R$ 200, e outro com retorno de 10%, mas que aumente a riqueza em R$100, escolheríamos 200 a 100, independentemente do retorno gerado por cada um.

Mesmo assim, com todas essas ressalvas, deve ficar claro que não devemos abrir mão do cálculo da TIR, seja porque sua idéia seja mais fácil de transmitir (é mais fácil entender a frase “a construção de uma casa de shows nos propiciará um retorno de 30%”, do que dizer “dada a taxa de desconto de 15%, o VPL da construção da casa de shows será de R$ 30.000,00”), ou porque, nas circunstâncias em que não conheçamos a taxa de desconto (e por isso não podemos estimar o VPL), ainda assim podemos estimar a TIR.

Nos post seguinte mostraremos como um projeto de investimento é construído e qual será a utilidade dessas técnicas explicadas acima na decisão de investimento.

.

Algumas referências

http://www.bertolo.pro.br/Adminfin/AnalInvest/Brealey_chap007_arquivos/frame.htm

http://www.eps.ufsc.br/disserta96/taha/cap3/cap3.htm

http://www.desenbahia.ba.gov.br/recursos/news/video/%7B1FB86F7F-2888-482A-B9AA-D9525E1AF7A2%7D_Artigo_05.pdf.

http://www.bertolo.pro.br/Adminfin/AnalInvest/cap08_Ross.pdf.

ROSS, S.A., WESTERFIELD, R. W. e JAFFE, J. F. Administração Financeira Corporate Finance. Tradução Antonio Zoratto Sanvincente. São Paulo: Atlas, 1995.

SECURATO, J. R.. e PEROBELLI, F. F.C. Comparação entre Métodos para Determinação do Valor Presente de uma Carteira de Crédito e de seu Risco. FEA- USP, Caderno de Pesquisas em Administração, v.7, nº 4, 4º trim./2000

.

Leia também:

.

Entrevista com o especialista em fraudes do MMN – Jon Taylor

Entrevista com a especialista em fraudes do MMN – Tracy Coenen

Sofismas e falácias dos distribuidores de MMN

À procura do MMN perfeito

Herbalife, Agel, Amway: MMN legítimo ou MMN pirâmide?

Algumas relações entre supervisores e distribuidores da Herbalife

Meu contato com Herbalife e MMN

Monavie: Os números de um bom negócio?

Teste para avaliar se uma empresa de MMN é ou não é pirâmide

Scripts para recrutar trouxas – parte 1

Scripts para recrutar trouxas – parte 2

Scripts para recrutar trouxas – parte 3

Scripts para recrutar trouxas – parte 4

15 Comentários
  1. Quebrado permalink
    06/04/2008 16:43

    Agora recebi uma chamada para participar do uvMe – diz que é o MMN que paga 164$ por segundo e 5 bilhoes ao ano!! heheheheh. por favor analisem essa nova fraude.

  2. 07/04/2008 11:52

    Viva,

    Este artigo fala de metodos de avaliação de investimento que estudei na faculdade – nas cadeiras de “Cálculo Financeiro” e “Instrumentos de Gestão”. As siglas utilizadas são parecidas e tudo. Já lá vão uns bons anos desde que ouvia falar deste assunto.

    É uma abordadem assaz complicada para fazer a um investimento no MLM – as variáveis são mais complicadade de avaliar do que num negócio normal, em virtude dos inúmeros métodos de cálculo de comissões previstos nos “planos de compensação” e patamares de recompensas. Pelo menos a julgar pelo caso da Agel.

    Até agora, bom trabalho. Diria que isto é complicado de explicar a quem não tem certas bases, e sem a ajuda de exercícios práticos, mas dá para entender o raciocínio utilizado. No final de contas, é a utilização de cálculos e estudos matemáticos para ajudar a decidir se a prazo compensa entrar num negócio ou não.

    Cumprimentos.

  3. Renata permalink*
    07/04/2008 13:35

    Aguardarei a conclusão do último post para tecer um comentário mais abrangente sobre o assunto, que considero (como o Pedro mencionou) mais técnico.

  4. Goulart permalink
    07/04/2008 18:41

    Quem foi que redigiu esse texto??

  5. augustohf permalink*
    07/04/2008 23:44

    Bem Quebrado

    Eu visitei três páginas da uVme e retirei delas o conteúdo que está entre aspas abaixo. Meus comentários virão a seguir.

    “ACABA de NASCER o MAIOR NEGÓCIO ONLINE da HISTÓRIA da INTERNET”

    —-Ohoh, ‘O maior da história’…. desconfie de cara disso. Aqui cabe uma pergunta: maior pra quem? Quem é que vai usufruir desse sistema?

    “No dia 28 de Janeiro de 2008 aconteceu o FATO mais esperado do ano:
    O lançamento do Plano de Marketing uVme !!!
    A MAIOR OPORTUNIDADE de NEGÓCIOS do SÉCULO !!!
    Segundo especialistas, a uVme é a próxima EXPLOSÃO da Internet em 2008.
    JUNTE-SE A NÓS – Venha para a Equipe uVme Team Brazil!!!”

    —-‘A maior oportunidade do século’… huummm…. isso acabou de refrescar minha memória acerca de uma empresa que utiliza o mesmo bordão: a Herbalife!!
    E é a maior oportunidade segundo quais especialistas? Essa é a velha tática que distribuidores deste tipo de empresa utilizam para recrutar: incitar a curiosidade, dando uma dimensão falsamente grandiosa ao “negócio” para a maioria que dele vier participar.

    “Algumas Vantagens…”

    —-Huuummm… tá começando a ficar bom…

    “Coloque TODOS os seus CONTATOS (yahoo, google, hotmail etc…) em um ÚNICO LUGAR!”

    —-Qual a finalidade desse ponto? Pra ficar mais fácil enviar spams camuflados de “oportunidades” para nossos contatos?

    “PARTICIPE de um Negócio que CRESCE 4 VEZES mais RÁPIDO DO QUE a INTERNET!!!”

    —-Como é esse “negócio”? De onde vem esse dado? E se cresce nessa magnitude, quem é que tá ganhando mais com isso? Vasculhando esses sites, não encontrei resposta pra nenhuma dessas perguntas.

    “Um Mercado de U$ 412 POR SEGUNDO, de cada MINUTO, de cada HORA, TODOS os DIAS!!!”

    —-Outro número que não sei de onde vem, como chegou e pra onde vai. Mas partindo do pressuposto de que seja verdade, quanto a empresa uVme, que está entrando no mercado agora, pretende abocanhar dessa fatia de mercado GLOBAL? Qual o grau de penetração dessa empresa em outros países pra que sua meta seja atingida? E quanto vão ganhar, na média, um novo distribuidor uVme?

    “As 3 maiores TENDÊNCIAS unidas pela PRIMEIRA vez na História Mundial:
    · SOCIAL NETWORKING – Rede Social Online
    · ENTRETENIMENTO ONLINE – Mercado 4 vezes maior do que a própria Internet
    · MARKETING MULTINÍVEL – o conceito de trabalho do século XXI”

    —-Eheheheheheh…. Lembrou-me Herbalife e Agel… “estamos posicionados em uma mega-tendência de mercado, em franco crescimento global”.
    E essa de mercado 4 vezes maior que a própria Internet tá muito mal explicada… quem é o mercado nesse caso? O mercado específico = rede social on-line? Como é que esse mercado pode ser 4 vezes maior do que a Internet se ele está contido na Internet? Ou seja, o entretenimento on-line pertence à Internet, está contido na Internet, e portanto deve ser MENOR do que o tamanho da rede!! Ele está limitado pelo tamanho da Internet!! A não ser que tenham outra definição sobre Internet que queiram me explicar… será que existe a possibilidade de existência de Rede Social On-line sem Internet?
    Mas temos que dar um desconto, pois o objetivo não é explicar: é recrutar!!!

    “O PRIMEIRO PORTAL de “SOCIAL NETWORKING” que PAGA uma FORTUNA!!!”

    Eheheheheh…. paga uma fortuna pra quem? Ainda mais que parece-me ser uma empresa com só 9 meses de existência!!! É cada mentira que nego tem que contar pra recrutar!!

    “Entretenimento – Comunicação – Jogos – Blogs – Negócios… TUDO em um SÓ LUGAR!!!”

    —-Muuuuito bonito!!

    “Saiba porque 7.6 MILHÕES de pessoas já VISITARAM este PORTAL em APENAS 1 MÊS!!!”

    —-Huuummm… visitaram? E se visitaram, cadastraram?

    “Descubra porque a “FORTUNE 500″, “SKY TV” e “MTV NETWORK” querem este mercado!”

    —-Elas querem participar por um motivo óbvio: abocanhar uma grande fatia deste mercado. Não poderia ser diferente!! A questão é: qual é o poder de fogo das empresas que já estão nesse mercado e como se comportarão aquelas que planejam entrar? Essa uVme deve ser apenas UMA delas a querer participar dessa possível “festa”.

    “Seja um dos PIONEIROS… POSICIONE-SE para CONSTRUIR a sua FORTUNA!!!”

    —-Vixe… apelou para a posição de PIONEIRISMO na rede… agora danou tudo!! “Entregou o ouro pro bandido”!! Só esta frase já é um forte indício de ser uma atividade piramidal, uma fraude que tá mexendo seus pauzinhos pra transmitir uma imagem de ‘negócio legal’.

    “Faça seu CADASTRO GRÁTIS agora mesmo!!!”

    —-E depois, o que tenho que pagar?

    “UMA em cada DEZ pessoas que acessam a Internet estão consumindo dentro desse mercado agora mesmo !!! Nos próximos 36 meses serão SEIS em cada DEZ… e mesmo que você decida não ganhar dinheiro com isso, eles estarão lá, dia e noite, 24 horas por dia, 7 dias por semana!!!”

    —-Eles falaram muito em consumo…. mas não entendi até agora que produto essa empresa oferece. E de onde vem essa projeção de ganhos assombrosa? Tss, tss….

    “Alguns fatos…”

    —-Xiii… agora é que começa a complicar….

    “Hoje (2007), este mercado movimenta aproximadamente U$164 por segundo (U$5.2 bilhões anualmente) e nas próximas 156 semanas deverá atingir U$412 por segundo – de cada minuto – todos os dias – o ano inteiro!!!”

    —-Tá bom então… suponhamos que esse mercado alcance a cifra de U$10 bilhões nos próximos anos. Partindo-se do pressuposto de que essa uVme seja um mega-negócio, que 300.000 pessoas entrem na rede deles nesse período, e que ela consiga abocanhar 5% desse mercado (estou sendo bonzinho). 5% = U$ 500 milhões/300.000 = ~U$1.700,00 de MÉDIA POR CABEÇA NO PERÍODO (3 anos)!! E olhe que tô considerando, a título de hipótese, que TODO faturamento é distribuído na forma de comissões para os distribuidores. Sabemos que não é assim que a coisa é feita. Por isso, acho que isso é uma merreca, dado aquilo que estão prometendo.

    “Como pode ganhar dinheiro com o uVme? Criámos um negócio poderoso e único com o qual pode ganhar dinheiro de várias maneiras diferentes. Da mesma forma que constrói uma equipe de jogadores, pode também construir uma equipe de associados para aumentar os seus rendimentos. Pode ganhar:
    · Receitas dos jogos: sempre que os seus jogadores participarem num torneio pago, você ganha dinheiro.
    · Bônus de Começo Rápido: por cada associado patrocinado pessoalmente que se torne “ativo”.
    · Pagamento Instantâneo: pagamos-lhe imediatamente.
    · Partilha das Receitas Globais: pode receber uma parte de 8% das receitas da empresa.
    · Bônus de Correspondência: ganha adicionalmente rendimentos que correspondem exatamente aos Bónus de Geração dos seus associados “ativos” patrocinados pessoalmente.
    · Bônus de Geração de Grupo: comissão de 3% a 5% em sete “gerações”, com uma compressão dinâmica.
    · Bônus de Profundidade: até 3% de comissão em níveis ainda mais profundos.
    · E HÁ MAIS!
    · Com o uVme poderá ganhar dinheiro desafiando jogadores do mundo inteiro a jogar consigo ou inscrevendo jogadores por seu intermédio, ganhando sempre uma comissão sobre os montantes por eles apostados. Os jogadores podem ser simultaneamente associados do uVme ou, vice versa, os associados podem ser também jogadores.”

    —-Plano de compensação típico de MMN. Muito parecido com o da Herbalife, AMWAY, NuSkin etc. Mais um indício de atividade piramidal. Royalties e bônus estão presentes, com o intuito de premiar o “jogador” pelo recrutamento. Quer dizer, ganha-se dinheiro através da competição dos outros ou recrutando jogadores com o intuito de ganhar comissão sobre eles. Novamente, o recrutamento é a base da atividade.

    “O que é ser-se um associado do uVme ?
    O uVme não é propriamente um programa de afiliação convencional. A começar porque não está em causa a venda de qualquer produto físico. No entanto tem muitas das características de negócios como a Herbalife, Avon, Yves Rocher ou outros negócios em sistema multinível já bastante difundidos. O associado do uVme pode ganhar através das receitas dos jogos geradas pelos jogadores por si inscritos e sucessivamente com os jogadores inscritos igualmente pelos associados por si inscritos até ao 7º nível. Um associado uVme tem assim como missão inscrever jogadores e associados. Poderá ainda ganhar, jogando.”

    —-Pronto, SEQUER PRODUTOS são envolvidos na rede de “negociatas”. E premia-se aquele que tiver uma rede de recrutas maior. Pirâmide quase clássica.

    “Pago para ser associado ?
    Numa afiliação normal o afiliado não paga qualquer quota, auferindo comissões sobre as vendas geradas por seu intermédio, geralmente a partir da publicidade e dos links que tem no seu site e que remetem o visitante para o site onde se verificará a venda. No entanto não obtém quaisquer outras remunerações, por exemplo, sobre os lucros da empresa da qual é afiliado, sendo portanto um mero comissionista. Apesar de poderem existir bónus e aceleradores nas comissões para vendas superiores, a atitude de um afiliado é muito mais passiva que a de um associado do uVme porque este é uma peça activa e integrante do próprio negócio, beneficiando em consequência de um atractivo sistema de remunerações, múltiplos bónus e comissões, tomando ainda parte nos lucros do próprio site.
    E como em qualquer negócio, também para participar no negócio do uVme torna-se necessário investir. E investir significa que se leva a sério, se acredita onde se investe, trabalhando activamente de modo a não só recuperar o montante investido como também rentabilizá-lo. Neste sentido, o uVme disponibiliza uma série de ferramentas de marketing e presta apoio aos seus associados para que desenvolvam a sua actividade de divulgação e recrutamento de novos jogadores e associados da maneira mais eficaz.
    O uVme cobra de direito de entrada no negócio cerca de €200. Este pagamento é único, sendo depois cobrada mensalmente a quantia de €65 a título de royalties.
    No entanto, estes valores à partida podem ser facilmente recuperados porque por cada associado que conseguir inscrever por seu intermédio receberá €100. Metade do direito de entrada que ele pagar será para quem o inscreveu. Ou seja, se inscrever por exemplos 3 pessoas, e inscrever significa que se tornaram associados activos, que pagaram eles próprios o direito de entrada no negócio, receberá €300, ultrapassando imediatamente os seus custos de inscrição.”

    —-‘O uVme cobra de direito de entrada no negócio cerca de €200. Este pagamento é único, sendo depois cobrada mensalmente a quantia de €65 a título de royalties.
    No entanto, estes valores à partida podem ser facilmente recuperados porque por cada associado que conseguir inscrever por seu intermédio receberá €100’

    —-Quer dizer então que, para se buscar a “independência financeira” com o negócio uVme temos que pagar uma taxa de 200 euros e depois pagar uma taxa de 65 euros pra ser continuarmos como filiados e participarmos da “rede de consumo de royalties e bônus”? Agora me lembrou a AGEL!!

    E podem ser facilmente recuperados se colocarmos pessoas na rede…. ahahahahahahahahahahah.. tudo depende do recrutamento.

    PIRÂMIDE. Nem é preciso aplicar aqui o teste das 5 Bandeiras do Taylor, pra verificar se é uma atividade lesiva à maioria dos consumidores/distribuidores/jogadores; ou as técnicas do VPL e payback, por exemplo, pra ajudar a avaliar a possibilidade de novos investimentos a médio e longo prazos por parte da empresa ou do distribuidor. A cúpula da empresa ganhará dinheiro, alguns distribuidores pioneiros tbém ganharão dinheiro, e outros ficarão chupando o dedo… buáááááááá!!!

    Quanto à empresa sobreviver no longo prazo, mesmo sendo uma pirâmide tão descarada, a dita cuja pode atingir esse objetivo, dependendo da conivência da legislação em países nas quais ela se instale, do montante de denúncias que forem feitas contra ela, e diversos outros fatores.

  6. augustohf permalink*
    07/04/2008 23:48

    Olá Pedro!!

    Isso mesmo!! São técnicas universais de avaliação e análise de investimentos, válidas pra qualquer atividade empresarial. E eu já tinha até discutido com os outros editores, em outro foro, sobre essa questão do impacto da escrita de uma série de artigos de cunho mais técnico sobre o público, que na sua maioria não conhece essas técnicas. Mas eu decidi arriscar. É bom o leitor leigo começar a perceber por onde passa a chamada “administração financeira”, “gestão de negócios”, principalmente aqueles que já são distribuidores de MMN. É bom começarem a perceber que essas “coisinhas” são mais complicadinhas do que “aquilo” que eles aprenderam nos eventos de suas empresas.

    O objetivo aqui é falar sobre os métodos de decisão das empresas e dos distribuidores. Para as empresas, por exemplo, essas técnicas são bem familiares, e algumas utilizadas em suas análises de investimento e risco. Já para os distribuidores/consumidores, realmente é complicado. Porém podemos inferir algumas coisas interessantes, e cruzá-las com conclusões e métodos dos trabalhos de um Fitzpatrick, Minkow e Taylor, por exemplo. Isso dá pra ser feito.

    Tem mais duas coisas: olhe que na parte sobre payback e TIR eu me baseei principalmente no estilo do trabalho do Ross, contido nas referências, que possui uma linguagem mais fácil de ser assimilada; depois, essas são apenas as TÉCNICAS de avaliação. O principal, a “cereja do bolo”, que diz respeito a como fazer um estudo de mercado consistente e, a saber, ler determinados dados a respeito da empresa e distribuidores, ainda nem foi mencionada!! E essas conclusões às quais chegamos com essas técnicas são feitas baseadas em suposições bastante simplificadas, utilizando os fluxos de caixa descontados!! A “brincadeira” começará a esquentar a partir do próximo post…

  7. augustohf permalink*
    07/04/2008 23:49

    Olá Goulart!!

    Eu redigi.

  8. 08/04/2008 12:03

    Olá Augusto,

    Eu sabia que tinha dedo seu nesse artigo.

    Novidades quanto ao uVme:

    Já tinha sido alertado para essa rede de “jogo” com enxertos de MLM pirâmide, inclusivamente recebi uma cópia de um e-mail a explicar como funciona o esquema a uma pessoa já registada. Segue o dito (os “bolds” foram colocados por mim, para evidenciar as partes interessantes).

    “Desde já agradeço o seu registo.

    Nós estamos no inicio de uma oportunidade única.

    Quer isto dizer que somos pioneiros neste sistema lançado em Portugal dia 1 de Fevereiro, e no Mundo.

    Agora que se inscreveu deve ler toda a informação no site, para conhecer todas as regras do sistema, e como pode ganhar muito dinheiro. Dentro do site, seleccione língua em Português, e veja todos os títulos das sub páginas, para aceder a toda a informação, especialmente veja OPORTUNIDADE e depois as subpáginas.

    Agora tem 28 dias para se decidir se que ou não entrar no sistema.

    Nota: Que temos um investimento inicial de quase 200 euros,
    recuperados de imediato, desde que duas pessoas por nós propostas,
    adiram ao sistema, recebemos logo 100 euros de cada uma.

    Evidente quantas mais pessoas convidar, e mais aderirem, recebe sempre 100 euros por cada uma. Imagine que num mês consegue propor 20 aderentes pagantes, recebe 2000 euros, fora os bónus que eles informam, assim como as percentagens, para o resto da vida.

    O sistema consiste, em jogos online, trás já um pacote de 108 jogos. Nota: que não é obrigado a jogar. Mas existe pessoas viciadas neste tipo de jogos, que pagam para jogar. Enquanto eles pagam para jogar, nós temos sempre direito a uma percentagem.

    ” Os 28 dias que tem para pagar, permite convidar novos membros,
    e quando tiver a certeza que eles aderem, faça o seu então o pagamento,
    sabendo que já vai ser reembolçado do seu investimento”

    Nota: Se alguém proposto por si pagar, e caso vc não tenha feito, perde o direito da percentagem.

    O mais importante a partir de agora é fazer convites aos seus amigos

    Informação copiada do site:

    Bónus de Começo Rápido
    Por cada ASSOCIADO patrocinado pessoalmente e que se torne “activo” nos primeiros 28 dias depois da respectiva inscrição, VOCÊ GANHA 100 €/$. imediatamente. E por cada ASSOCIADO activo patrocinado por você e que patrocine outro ASSOCIADO que também se torne activo nos primeiros 28 dias depois da respectiva inscrição, você recebe 20€/$ (“Bónus de Começo Rápido 2″). Pode ganhar um salário só graças aos Bónus de Começo Rápido.

    Amigo(a) Aconselho a começar já a enviar convites, usando a mensagem que mandei para si.
    Com o link que lhe foi enviado, depois da sua inscrição.
    Não exite em estudar todo o sistema, e aconselhar-se com alguém mais entendido.
    …”

    Cumprimentos.

  9. gap permalink
    08/04/2008 16:05

    Essa uvme é uma tremenda fria, com certeza absoluta. Pra começar já existem N softwares gratuitos que integram os vários messengers, tipo yahoo, icq, msn, aol e outros. Quer dizer, reinventaram a roda.
    Em segundo, pelo amor de Deus, dá uma olhada na qualidade visual e técnica do site dos caras. Parece um site feito há 10 anos atrás. Vão bater o google e o yahoo sim….kkkkkk…

  10. K... permalink
    08/04/2008 17:51

    “Em maio serão distribuídos os primeiros cartões de Débito que servirão para sacar as comissões uVme em caixas ATM 24 Horas ou utilizar para compras em supermercados, lojas credenciadas pela bandeira VISA”
    Fonte: http://www.uvmenegocios.com/

    Este anúncio nos leva a cogitar sobre uma possível seriedade do trabalho da uVme. Imagino que quem vê este anúncio acaba ficando tentado a participar, embora os argumentos acima descritos chamando à atenção para a promessa de dinheiro fácil. Em um país onde está instalada uma “crise” econômica em que seus moradores fogem para outros países atrás de dinheiro e, alguns não voltam ante a perspectiva de um retorno com uma queda na “qualidade” de vida que alcançou, depois de tanto lutar, um país que como todos os outros tem uma divisão desigual de suas riquezas em que muitos têm pouco dinheiro e estão sem perspectiva de emprego e, poucos ganham muito e sequer devem ler sobre estas empresas ou visitar seus sites; cair na lábia de gente que se importa somente com o próprio umbigo é uma possibilidades fácil de ocorrer. Aliás, esta promessa é a isca do negócio de algumas empresas, e ai já não falo na uVme, mas de todas. É literalmente pegar o faminto pelo estômago que mal sabe ele que tem a chance de continuar vazio, e o pior, por mais tempo ainda. Tempo este que ele poderia ter investido em si mesmo. A oportunidade de ganhar dinheiro fácil onde está difícil um emprego descente que paguem de forma a permitir ter uma boa moradia, alimentação, educação, transporte e lazer, é um engodo que se alicerçou porque o ser humano precisa de dinheiro para sobreviver e, infelizmente a fonte parece que está secando, apesar de tantos terem sede.
    Mas, depois de ver um Brasil que morre de fome enquanto enormes extensões de terras são cultivadas com culturas de soja e milho que vai virar ração pra gado e ainda vai ser exportada, ou onde o feijão que foi cultivado vai ser vendido por um preço que vai secar ainda mais o tão mirrado bolso brasileiro, não me assusta ver gente sem escrúpulos na bandidagem que se diz “organizada” e financiada por bandidos de colarinho branco “trabalhando” a plenos vapores, investindo a inteligência que têm em plena luz do dia na cara de quem quiser ver. O pior cego realmente é aquele que não quer enxergar.
    Sinceramente não sei o que pensar e não sei onde este país vai parar com tanta gente sem valor, com tanta gente mal intencionada e com tanta gente que ainda cai em contos da carochinha precisando estudar mais um pouquinho, deixando a preguiça de lado para ai sim não ser um fracassado. São tantas as oportunidades para estudar! Até mesmo para aqueles que na época em que deveriam estudar estavam trabalhando, e para aqueles que “brincaram” em sala de aula e se atrasaram nos estudos. Vamos aproveitar as verdadeiras oportunidades. Mesmo sabendo que a educação está precisando de reformas drásticas e urgentes. Afinal de contas, não sei até quando vai ter gente pra neste campo de batalhas se posicionarem a favor ou contra, tentando enganar ou tentado alertar os incautos. Raciocinando de boa vontade por aqueles que por alguma razão da natureza pararam de fazer isso.
    Sei que não tem nada a ver com o post, mas deu uma grande vontade de escrever aqui depois de ver a frase da uVme e tentar jogar o jogo grátis que, só pode ser jogado, depois de se cadastrar!!! Revoltante.

  11. augustohf permalink*
    23/04/2008 21:55

    Mais uma fraude bem arquitetada, chamada Doeganhe, enviada por nosso parceiro do site “Monitor das Fraudes”. Segue abaixo o conteúdo da mensagem:

    Lançamento do MMN Doeganhe. AMIGOS EMPREENDEDORES Venho fazer um
    humilde convite a você para participar do doeganhe. Acaba de ser
    lançado o DOEGANHE! Primeira empresa de Marketing de Relacionamentos
    puramente de cunho social!! Faça parte e ajude uma casa assistencial
    de sua escolha!! Todo associado terá direito a um site personalizado
    profissional para divulgar seu MMN que você já participa e outro do
    Doeganhe para divulgar e montar sua rede. Muitas outras novidades
    para quem já faz MMN! INVESTIMENTO BAIXO : R$ 50,00 Ajude e seja
    ajudado plano de bonificação excelente, ganhe ate o 6 nível, com
    lateralidade infinita. Veja apresentação: Faça seu cadastro agora,
    seja pioneiro nessa!! Acabou de lançar!!

    Cadastre-se agora mesmo!!

    Existem três que coisas nunca voltam atrás: a flecha lançada, a
    palavra dita e a oportunidade perdida“ (Ditado chinês)

    Ter a chave do sucesso financeiro depende apenas de sua escolha. O sucesso nos negócios se obtém estando na linha de partida. (BILL GATES) Você
    escolhe como receber seu ganhos: diários, semanal ou quando atingir
    determinado valor. SUCE$$O Marcelo Silva LIDER 100 DOEGANHE

  12. 11/07/2008 22:00

    eu tenho uma amiga que saiu de um trabalho estável para trabalhar com isso. Ela foi “obrigada” a sair do trabalho, pois estava ganhando muito com suas vendas e chegou a um ponto, que ela está cheia de vendedoras em vários estados do Nordeste. Ela revende MaryKay e inclusive foi premiada com um carro rosa (um Astra, especialmente fabricado para a empresa). Eu nem acreditava nessas coisas, daí passei a acreditar e também quando ela me mostrava os saldos dela… rsrsrss… Mas as vendas deles são diretas, não são por links de afiliados… etc…

    agora vc poderia avaliar se isso aqui é fria?

    HÁ DUAS FORMAS DE GANHO, NA EMPRESA:

    1-PRODUZINDO MALA DIRETA

    2-MONTANDO NOSSOS KITAS DE APOSTILAS

    Seu trabalho será montar apostilas, aonde tirara copias das matrizes que recebera na sua casa, são duas matrizes, em cada pedido terá 4 kits, significa que terá que tirar 4 copias
    de cada matriz que são duas. Vc tira as copias, monta e manda para a empresa, simples.
    E também envelopara nossos materiais publicitários.
    Venha fazer parte desse mais Novo sistema Único e verdadeiro
    Pagamos por toda a sua produção.

    Seu trabalho será montar nossos kits.
    E envelopar nosso material publicitário.

    GANHOS:

    NO PRIMEIRO PEDIDO VC GANHARA 145,00 PELAS MONTAGENS A PARTIR DO 2 VC GANHA 205,00, DAI VC DEVE PERGUNTAR MAS PQ 145,00 NO PRIMEIRO??? BEM PQ 60,00 DO PRIMEIRO PAGAMENTO VAO PARA PAGAR AS MATRIZES, QUE RECEBERA APOS CONCLUIR O PREPARATORIO, 60,00 PARA PAGAR AS MATRIZES, A PARTIR DO 2 VC GANHA 205,00, PQ JA TEM AS MATRIZES E NAO PRECISA PAGAR POR ELAS.

    OLA, QUANDO LEREM O CONTRATO VERAM O VALOR DE 35,00 QUE SERVE APENAS PARA COBRIR DESPESAS PARA O PREPARATORIO,ESTE QUE RECEBERAM DEPOIS QUE ENVIAREM O CONTRATO PARA A EMPRESA , CONLUINDO ELE ESTARAO PRONTOS PARA COMEÇAR A TRABALHAR E SE TORNARAM UM MONTADOR ENVELOPADOR, SERVE APENAS PARA COBRIR DESPESAS COM CONFECÇÃO E DESPESAS PARA CORREIO DO PREPARATORIO, APENAS ISSO, TB MANDO A FOTO DE AJUDA DE CUSTOS QUE A EMPRESA OFERECE,PARA PROVAR QUE PAGA MESMO .OK.
    .

    GANHOS NO PRIMEIRO PEDIDO, A APARTIR DO SEGUNDO SERA DE 205,00

    4 kits R$ 240,00
    Custo para aquisição das matrizes R$ 60,00
    Custo para montar os 4 kits (xerox) R$ 24,00
    Custo de postagens R$ 11,00
    Seu ganho real no primeiro pedido R$ 145,00

    ATE AGORA DISSE DOS GANHOS DAS APOSTILAS AGORA VOU DIZER OS GANHOS SOBRE APRODUÇAO OU SEJA SOBRE OS CADASTROS QUE FIZER
    VC GANHA 10,00 SOBRE CADAS CADASTRO FEITO COM TEU CODIGO,PARECE POUCO MAS JUNTANDO COM OS GANHOS DAS APOSTILAS DA UM BOM SALARIO, BEM ERA ISSO FALEI DOS GANHOS DAS ASPOTILAS E DOS GANHOS SOBRE OS CADASTROS .
    NÓS PAGAMOS VOCÊ PARA PRODUZIR E ENVELOPAR IMPRESSOS *GANHOS INICIAIS DE 240,00 A 1.200,00

    PREZADO PARCEIRO(A)
    Antes de tudo, gostaríamos de dizer que é um imenso prazer estarmos aqui respondendo ao seu pedido de informações, a nós enviado, sobre o sistema de trabalho de nossa Empresa. Nos empenharemos ao máximo para ajudá-lo em tudo que for preciso para que se torne mais um dos nossos parceiros como MONTADOR DE APOSTILAS ENVELOPADOR dos nossos materiais publicitários (apostilas e impressos). Atuamos praticamente em todo território nacional terceirizando montagens de apostilas e envelopamento de nossos matériais publicitários, levando renda a milhares de pessoas que, como você, está buscando uma vida melhor. E todo o seu trabalho é muito simples manual e feito através dos Correios, confeccionando nossos kits de apostilas e envelopando nossos materiais publicitários.

    ESTE É O CAMINHO CERTO PARA SUA REALIZAÇÃO – Com o nosso material PREPARATÓRIO e COMPLEMENTAR em mãos você verá como é fácil e simples se tornar um MONTADOR dos nossos KITS e ENVELOPADOR de nossos matériais PUBLICITÁRIOS . Passo a passo vai colocá-lo(a) no caminho do seu sucesso e você vai saber como ganhar dinheiro e sair do sufoco, tornando-se uma pessoa livre de problemas financeiros. Para ter sucesso neste trabalho basta ter disposição. Aproveite este nosso convite e venha ser um parceiro nosso. Venha conhecer uma maneira diferente de se trabalhar e ganhar dinheiro.
    VOCÊ FOI ESCOLHIDO(A) – Se está recebendo esta proposta é porque a solicitou e foi escolhido, entre outros, para integrar a nossa equipe de MONTADOR de KITS ( apostilas), e ENVELOPADOR de nossos materiais PUBLICITÁRIOS. Você já foi aceito por nossa Empresa. Cabe a você agora decidir fazer parte ou não da nossa equipe e aceitar nossa proposta. A EMF precisa de você e conta com você, pois sabemos que é capaz de desenvolver com sucesso as poucas funções necessárias que lhe serão atribuídas e será muito bem remunerado(a) por isto. Manteremos sua vaga em aberto por apenas 2 semanas, pois há urgência no preenchimento destas vagas na sua região para MONTADORES ENVELOPADORES. Você simplesmente terá que montar os KITS DE APOSTILAS e ENVELOPAR nossos impressos publicitários, esta é a proposta de trabalho. É assim que trabalhamos. Não perca mais tempo, preencha seu CONTRATO e nos envie o mais rápido possível. Feito isto, receberá seu MATERIAL PREPARATÓRIO e logo após fazer o PEDIDO DE MATRIZES, receberá o MATERIAL COMPLEMENTAR com todas as informações, sistemática de trabalho e procedimentos necessários para dar continuidade a sua atividade e comessar a fazer parte da nossa equipe.

    RECEBIMENTO DOS PEDIDOS – Você receberá o nosso pedido juntamente com o comprovante de adiantamento de ajuda de custas para Xerox e envio dos kits pelos correios em carta registrada) antecipado anexado para montar e enviar os KITS prontos para nossa Empresa.

    SIMPLICIDADE DAS MONTAGENS – Neste trabalho você simplesmente pega nossas matrizes solicitadas dos manuais e apostilas, tira cópias (xerox) e as grampeia em ordem numérica nos locais indicados. Depois prepara os pacotes de KITS, que pode ser feito por qualquer pessoa de sua casa, e os empacota para enviar a Empresa. Seguindo as instruções dadas, em um pequeno espaço com mesa e pouco tempo você tranqüilamente consegue fazer isto. É simples assim.

    ENVIO DOS KITS – Após empacotar os KITS leve-os a uma agência dos correios e os envie para nossa Empresa através de correspondência registrada, (sempre lembrando que receberá ajuda de custo para despesas de correio.)
    GARANTIA DA COMPRA DOS KITS – Terceirizamos nossa produção com nossos parceiros MONTADORES ENVELOPADORES, mas necessitamos muito deste material terceirizado, justamente porque a procura por eles é muito grande. Por isto estamos lhe oferecendo este trabalho maravilhoso, tornando você uma pessoa privilegiada e capaz de em pouco tempo, adquirindo mais prática neste trabalho, aumentar sua produção e obviamente seus ganhos.

    CONFECCIONAR OS KITS E ENVELOPAR MATERIAL PUBLICITÁRIO – Reafirmamos categoricamente que seu compromisso conosco será parcialmente o de nos enviar os KITS montados, via correios, após ter recebido o nosso pedido juntamente com o seu adiantamento de custas (para Xerox e correios) e envelopar nosso material publicitário. Preencha agora mesmo seu CONTRATO e nos envie imediatamente para poder receber o seu PREPARATÓRIO o mais rápido possível e conseqüentemente FAZER O PEDIDO DAS MATRIZES para poder dar início as suas atividades. OFERECEMOS CONFIANÇA, SEGURANÇA E CREDIBILIDADE – Visando-lhe passar total segurança foi criado o Departamento de Apoio, totalmente informatizado, que estará sempre a sua disposição, para o bom desenvolvimento das suas atividades, acompanhando passo a passo o seu sucesso profissional. Você estará sempre sob nosso acompanhamento.
    ENVIE JÁ SEU CONTRATO – Esta proposta de 35,00 reais serve apenas para custear os gastos da empresa com envio do material preparatório, onde consta e encina toda a atividade que você irá desenvolver sendo nosso MONTADOR de kits de apostilas ENVELOPADOR de nossos materiais publicitários.

    Estamos lhe oferecendo uma forma de renda extra maravilhosa mas que não é um milagre e somos muito honestos e diretos quanto a isto. Até chegarmos a este momento de contato com você, tivemos despesas com gráficas, papeis, anúncios de destaque nos melhores meios de comunicação, correios etc, além das despesas do seu MATERIAL PREPARATÓRIO e COMPLEMENTAR que será enviado onde você estiver no nosso território nacional e manutenção de seus dados nos sistemas de dados da nossa Empresa. Estas despesas são pagas pela EMF e por este motivo que temos de cobrar de você a pequena importância de R$ 35,00 reais (a mais barata do mercado) para suprir estas despesas mencionadas e fazer com que você receba rapidamente seu material preparatório onde explica e encina toda a atividade que terá que desenvolver para receber seus ganhos .

    SUA VIDA VAI MUDAR PARA MELHOR – O que você vai conhecer é um extraordinário método de trabalho e RENDA PERMANENTE e ilimitada para você e sua família, onde todos podem trabalhar em conjunto ou separadamente. É necessário apenas seguir o material PREPARATÓRIO e COMPLEMENTAR, na certeza que ele pode assegurar uma boa renda financeira. Este método de trabalho pode suprir uma pessoa comum com uma renda segura, tendo a tranqüilidade de saber que seus rendimentos crescem continuamente, dando-lhe ainda mais tempo e liberdade necessários para curtir a vida enquanto os ganhos vão aumentando mês a mês. Todo o material PREPARATÓRIO e COMPLEMENTAR foi escrito numa linguagem simples e fácil de ser entendida, de maneira que qualquer pessoa possa entendê-lo e coloca-lo em prática rapidamente. Envie já seu CONTRATO , para que recebe em sua casa o material PREPARATÓRIO, e comesse a participar da nossa equipe de MONTADORES ENVELOPADORES.
    ONCLUSÕES FINAIS – A EMF está oferecendo a você uma proposta de renda extra honesta, evolutiva e duradoura. Como dissemos antes, não é um milagre, mas sim uma forma de renda bem elaborada e bem remunerada pela exigência do mercado atual. Por isto achamos que você não deve perder esta grande oportunidade do momento. Sendo nosso parceiro você será seu ÚNICO PATRÃO e nós estaremos sempre a sua disposição. Tenha paciência, faça parte da nossa equipe, cumpra sua fase inicial e aí sim, com experiência, passe para patamares de rendimentos bem maiores. Nós da equipe EMF estamos lhe aguardando de braços abertos. Seja bem vindo. Felicidades e um forte abraço.

    aguardo avaliações,
    abraços!

  13. augustohf permalink*
    13/07/2008 23:46

    Quanto à Mary Kay, vc pode acessar o seguinte link, para maiores informações:

    http://www.pinktruth.com/index.php?option=com_content&task=view&id=27&Itemid=34

    Recomendaria cautela a vc quanto à Mary Kay. Pelo que vc disse, ela está ganhando dinheiro EM CIMA do trabalho de suas vendedoras, ou seja, comissões acerca das vendas de suas downlines. Pergunte a ela quanto ela ganha líquido sendo distribuidora Mary Kay. Bem, creio que dificilmente ela responderá (esse é o comportamento típico da maioria dos distribuidores MMN). Em todo caso, partindo da hipótese de que ela esteja ganhando dinheiro, essa não é a regra nesse sistema. Existe muito glamour, muita distorção, muita aparência para esconder sua verdadeira natureza: a de que carrega um sistema piramidal com produtos por trás. Confira abaixo:

    http://www.mlm-thetruth.com/EvalsH-M.htm

    http://www.pinktruth.com/index.php?option=com_content&task=view&id=50&Itemid=15 (Mary Kay pirâmide)

    Ah, e ela não “ganhou” o carro. Ela ganhou o direito de utilizar um carro rosa alugado, sob algumas “condiçõeszinhas”, por um período de 2 anos (eheheheh):

    http://www.pinktruth.com/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=20&Itemid=89

    Quanto ao que vc pediu pra analisar, é o seguinte: apesar da mensagem estar confusa e mal escrita no início, esse negócio de matrizes e cópias, que parece muito bonito, merece algumas “questõeszinhas”:

    1ª) O que é “GANHOS SOBRE A PRODUÇAO OU SEJA SOBRE OS CADASTROS QUE FIZER VC GANHA 10,00 SOBRE CADAS CADASTRO FEITO COM TEU CODIGO”? Ganhos sobre cada pessoa que vc recrutar, é isso? E essas pessoas, poderão depois fazer a mesma atividade que vc desempenha, e poderão recrutar outras?

    2ª) Parece que a empresa contrata vc para empacotar pra ela. Ou seja, ela própria será sua “cliente”. Mas quem garante que ela irá honrar com os compromissos assumidos? Pq primeiro vc paga pelo kit para depois reenviar as embalagens de volta. Apesar de no e-mail insistirem que garantem a compra dos kits, eu não vi nenhuma garantia de fato aí. Vi gente tentando esconder o jogo. Olhe só a frase: “Reafirmamos categoricamente que seu compromisso conosco será parcialmente o de nos enviar os KITS montados”. Ué, se esse é o compromisso PARCIAL, qual é o restante do compromisso?

    3ª) Bem, caso a empresa esteja querendo montar uma rede multinível de “envelopadores”, existe uma demanda pré-calculada pra esse serviço. Como dá a entender de relance que outras pessoas também estarão envolvidas no “negócio”, com base em que que ela garante que essa demanda nunca será ultrapassada? Pq se isso ocorrer, bau-bau: aí as perdas serão generalizadas, pis ela, como cliente (que terceiriza os serviço de compra, é verdade), não poderá comprar as apostilas de um sem número de envelopadores. E aí, como é que fica?

    Pouca informação pra se tomar uma decisão e se meter numa coisa dessas, e forte indício de ser uma mutreta. Eu não entraria nisso. E recomendaria a vc, no mínimo, ficar bem esperto antes de tomar qualquer decisão.

  14. Adriane permalink
    03/09/2008 1:49

    Alguém conhece a Dinastia? É um empresa de MMN na área financeira….o site http://www.dinastiarede.com.br Eu já ouvi falar sobre, o que vcs acham?

  15. augustohf permalink*
    03/09/2008 14:05

    Adriane

    Leia o post abaixo e verifique os primeiros comentários dele. Lá está nosso ponto de vista sobre a Dinastia

    https://industriadadecepcao.wordpress.com/2008/06/27/teste-aqui-se-sua-empresa-de-marketing-multinivel-e-ou-nao-e-uma-piramide/

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: