Skip to content

Autoridades portuguesas confirmam que a Agel é um esquema em pirâmide

08/03/2008

“Existem três tipos de vendas de armas: preto, totalmente ilegal; branco, totalmente legal, e, a minha cor favorita, cinza.”
Yuri Orlov, no filme Senhor das Armas

Se parece um porco, rosna como um porco e cheira como um porco, então é um porco. Depois de quatro meses de investigação finalmente Pedro Menard confirmou o seu pior pesadelo: a Agel se encaixa perfeitamente num esquema em pirâmide, perante as leis portuguesas.

Eu não vou estragar a surpresa, mas Pedro Menard entrou em contato com a DECO, uma espécie de PROCON de Portugal, e com a ASAE, que regula as vendas diretas em Portugal, e ambas concluiram que a Agel é uma pirâmide financeira!

Clique aqui para ler a noticia completa, os pareceres da DECO e da ASAE, e as providências que serão tomadas pela ASAE.

Por isso, repito, se parece um porco, rosna como um porco e cheira a porco, então tratasse de um porco. Espero que a ASAE tome medidas rigidas contra esse esquema e que também sirva de inspiração para o resto da Europa e para o próprio Brasil. Falando em Brasil, esse parecer da ASAE não será esquecido facilmente, e provavelmente ficará portentoso quando for lembrado pela nossa mídia brasileira quando a Agel por aqui chegar, se é que vocês me entendem.

Essa história toda nos ensina algumas coisas, pois os membros da Agel, e de outros MMN, sempre perguntam: “mas se o esquema é uma pirâmide então por que as autoridades ainda não tomaram nenhuma providência?”. A resposta é: porque ninguém denuncia! Todos os paises sofrem com burocracia, interesses obscuros, falta de integração entre as agências reguladoras, falta de leis mais claras contra pirâmides, e outras coisas mais que acabam permitindo esquemas como Agel e outros MMN entrarem em determinados paises e sacarem até o último centavo dos desprevinidos.

E parabéns ao Pedro Menard, que, mesmo com todos os insultos de certos membros da Agel, foi até o final e provou seu ponto: a Agel é sim um esquema em pirâmide! E dessa vez estamos falando da opinião de autoridades no assunto.

Se ainda não acessou o blog do Menard pra ver a noticia completa, então clique aqui.

Boa noite, e boa sorte.

.

Leia também:

.

Entrevista com o especialista em fraudes do MMN – Jon Taylor

Entrevista com a especialista em fraudes do MMN – Tracy Coenen

Sofismas e falácias dos distribuidores de MMN

Herbalife, Agel Amway: MMN legítimo ou MMN pirâmide?

Herbalife: lavagem cerebral na prática – parte 1

Herbalife: lavagem cerebral na prática – parte 2

Um olhar psicanalítico acerca de grupos de distribuidores das empresas de marketing de rede e de fiéis de várias instituições religiosas

Teste para avaliar se uma empresa de MMN é ou não é pirâmide

Scripts para recrutar trouxas – parte 1

Scripts para recrutar trouxas – parte 2

Scripts para recrutar trouxas – parte 3

Scripts para recrutar trouxas – parte 4

12 Comentários
  1. 09/03/2008 20:32

    “Espero que a ASAE tome medidas rigidas contra esse esquema e que também sirva de inspiração para o resto da Europa e para o próprio Brasil.”

    >> Receio bem que o mais provável é não acontecer nada de nada. Como refiro no artigo, a ASAE está a braços com centenas, se não milhares, de outros casos mais importantes para resolver – um esquema piramidal relativamente desconhecido não lhes vai demover de tratarem o que é importante primeiro – com a matéria “saúde pública” a ocupar o primeiro lugar no pódio do “urgente”. Mas vamos esperar… se a comunicação social der uma ajudinha, a coisa anda de certeza, se não…

    Já agora, a ASAE é uma espécie de FTC à portuguesa – salvaguardando as devidas distâncias entre os países e as instituições. É ela a entidade que realmente interessa para o caso – ficaliza directamente o diploma que trata das “vendas ao domicílio”.
    A DECO é importante, mas apenas como avaliadora e divulgadora da situação – não pode actuar criminalmente contra ninguém.

    Agora uma coisa é certa: as duas entidades estão de acordo em relação à Agel, e isso é algo muito difícil de contrariar.

    Cumprimentos.

  2. Renata permalink*
    10/03/2008 8:31

    “E dessa vez estamos falando da opinião de autoridades no assunto.”

    Dai fica dificil questionar. Se ha respaldo oficial, entendo que o Pedro provou tudo o que vem alegando nos ultimos meses.
    Espero que os ataques pessoais cessem de vez. Quem quiser, que va atacar a ASAE ou a DECO em Portugal.
    E, como o Barry Minkow mencionou uma vez, ao referir-se ao caso USANA: se voce tem dados, sua pesquisa e seria, nao ha que temer represalias por parte da empresa investigada.

  3. //\\//ATHAN permalink
    10/03/2008 14:47

    ola gostaria que o dono do site..ou um leitor entendido me enviasse um email falando sobre a forever living ….sobre a forever living ..por que herbalife eu ja conheço…. eu ja li sobre muitos podres da herbalife e me apresentaram a forever living que eu nunca ouvi falar…então queria um depoimento sobre a tal.

  4. //\\//ATHAN permalink
    10/03/2008 14:48

    a meu email é o seguinte: foxloose@gmail.com

  5. Renata permalink*
    10/03/2008 17:26

    http://www.nossosaopaulo.com.br/AloeVeraForever/FLP_Marketing.htm

    algumas informacoes importantes – incluindo o plano de compensacoes – podem ser encontradas no site acima.

  6. 12/03/2008 15:47

    Santa paciência!!!

    O Sr. não duplicou o seu comentário. O Sr. triplicou-o (e se contarmos com mais esta nova versão, são quatro cópias ao todo).

    Ainda está uma versão visível (que não foi apagada), no tópico “Agel no Brasil”, à qual já houve várias respostas.

    Cumprimentos.

  7. renata24 permalink*
    12/03/2008 17:25

    Sr. Angelo

    o comentario IDENTICO feito por ti esta no seguinte post

    https://industriadadecepcao.wordpress.com/2008/01/21/agel-no-brasil/#comment-1269

    Nao foram todas as copias apagadas, ao contrario da sua afirmacao. Manteremos na integra o que esta no link acima indicado.

  8. francisco permalink
    09/05/2008 19:33

    A Agel tem o certificadi da FDA podem ver copia no seu proprio site e no site portugues da empresa. Os produtos foram aprovados pela ASAE podem imprimir do site portugues , a empresa foi autorizada pelas actividades esconomicas portuguesas a fazer a sua actividade comercial, no fim de cada ano reporta as finanças do pais o que os seus agentes ganharam para que eles paguem os seus impostos.
    Por iisso qual é o seu interesse para tanta raiva á Agel? O que faz o senhor Pedro Menard na vida profissional, quais os interesses que o movem?

    Quanto á DECO portuguesa ou de outro pais tem autoridade sobre qualquer produto igual a zero. É uma empresa que defende os seus sócios, pagantes porque se não for socio é melhor contratar um advogado que a DECO não quer saber de si. Enganem-se os que pensam que a DECO faz serviço publico..
    Posso dar exemplo: eu importei um capacete marca KED, o modelo mé dio de gama que poderei apresentar copias desta contradição, foi considerado na Belgica , França e Alemanha a melhor escolha entra 6 marcas, em Portugal foi considerado não ter segurança para ser vendido no mercado portugues.

    O senhor Pedro Menard deve ter algo mais para nos contar ou gosta de protagonismo. Em portugal exitiu um Primeiro Ministro que disse um dia para a sua oposição DEIXEM-ME TRABALHAR, se tem enveja do meu viver trabalhem. Inovem ou façam como os ratos comam os restos.

    O mal do Multinivel não é o plano de trabalho, é quem o destroi gratuitamente, ou promete aos seus seguidores que vão ganhar sem trabalho se alguem vos disser isso seja qual for a companhia digam-lhe ISSO È MENTIRA. Tem de trabalhar , investir e muito se querem ganhar acima da média.

    Se já tiveram em negocio multinivel tenham a coragem de assumir que não perceberam , o produto, o negócio, não trabalharam ou não sabem fazer por e simplesmente. Não acusem é quem não tem culpa.

    Se voce abrir um cafe e não der certo vai acusar quem?, se abrir uma loja de roupa e quebrar vai acusar quem?, Se abrir casa de computador e quebrar vai pedir dinheiro de volta ao fornecedor, ás finanças? que é o culpado é voce, mais ninguem, não sube gerir o negocio, abriu no sitio errado, NAO ACUSE O OUTRO DO SEU ERRO.

    Ja agora a Agel tem 10 produtos de suplementação como milhares de marcas que se vendeam nas farmacias (ese é o problema) e um kit de 6 produtos de cosmetica (outro problema) e isso mexe com muitos interesses camuflados, porque no cria consumidores directos sem passar pela farmácia pela prefumaria etc.

    Leam as entrelinhas não comam tudo o que vos poem no prato porque alguns menus são envenenados.

  9. 12/05/2008 9:03

    Caro Francisco,

    Tudo, ou quase tudo, aquilo que diz na sua mensagem não é novidade para mim. Já estou habituado a receber esse tipo de respostas evasivas e tentativas para camuflar um evidente Esquema em Pirâmide (a que o Sr. chama, se calhar convictamente, admito, de Marketing Multinível). O Sr., para mais, publica algumas informações manifestamente erradas/erróneas, algo que também é timbre de quem ainda não está há muito tempo no negócio e ainda não se apercebeu da realidade prática “no terreno” (creio que seja isso, porque a alternativa é estar a mentir deliberadamente).

    Subscrevo plenamente, no entanto, uma afirmação sua:

    “Leiam as entrelinhas não comam tudo o que vos põem no prato porque alguns menus são envenenados.”

    ———-

    Passo a comentar as suas afirmações:

    “A Agel tem o certificado da FDA podem ver copia no seu proprio site e no site portugues da empresa. Os produtos foram aprovados pela ASAE podem imprimir do site portugues , a empresa foi autorizada pelas actividades esconomicas portuguesas a fazer a sua actividade comercial, no fim de cada ano reporta as finanças do pais o que os seus agentes ganharam para que eles paguem os seus impostos.”

    >>> “Os produtos foram aprovados pela ASAE” – FALSO. Não há nenhuma aprovação ou certificação dos produtos por parte da ASAE. O que há é uma NOTIFICAÇÃO de que eles receberam os produtos com rótulos em português. NADA MAIS.
    Por parte da ASAE, também há uma carta de resposta a uma série de perguntas minhas, DIZENDO PRETO NO BRANCO QUE DOIS PROCEDIMENTOS DA AGEL CONFIGURAM VIOLAÇÕES AOS DECRETO LEI 143/2007 ARTIGO 27 – sendo considerados PIRAMIDAIS. O Sr., curiosamente, absteve-se de comentar este assunto.

    “Podemos imprimir no site português” – FALSO. Não há um site português da Agel. O que há é uma carrada de sites de distribuidores, todos eles ilegais (porque estão a promover um esquema em pirâmide). Suponho que se esteja a referir ao site da “Universal Agel Team”.

    ” empresa foi autorizada pelas actividades economicas portuguesas” – FALSO. Queir por favor, para todos conseguirmos entender bem, a que entidades é que se refera em concreto e de que forma foram “emitidas” essas autorizações.

    “no fim de cada ano reporta as finanças do pais o que os seus agentes ganharam para que eles paguem os seus impostos.” – ?????? Desconheço a existência de tal relatório. Queira por favor indicar de que forma é que isso é feito pela Agel e quais são os pró-formas/documentos utilizados para o fazer.

    Quando à FDA, creio que nalgumas embalagens de produtos Agel vem a informação, numa letrinha pequenita de rodapé: “This product has not been evaluated by the Foods and Drugs Administration”. Não tenho, contudo, informações concretas ou actualizadas acerca deste assunto, pelo que não posso concretizar em pleno.

    ——————-

    “Por isso qual é o seu interesse para tanta raiva á Agel? O que faz o senhor Pedro Menard na vida profissional, quais os interesses que o movem?”

    >>> Pode encontrar resposta a estas perguntas no meu blog, artigo “Ensaio sobre a cegueira”.

    … e não tem nada a ver com raiva. Isso será apenas aquilo que o Sr. pensa. Nada mais.

    —————

    Quanto á DECO portuguesa ou de outro pais tem autoridade sobre qualquer produto igual a zero. É uma empresa que defende os seus sócios, pagantes porque se não for socio é melhor contratar um advogado que a DECO não quer saber de si. Enganem-se os que pensam que a DECO faz serviço publico..”

    >>> Isto sim, parece-me um ataque mais ou menos sem pés nem cabeça à DECO, para além do que é um tiro no pé que o Sr. está a dar.

    Passo a explicar: Ponto 1) é verdade que a DECO não tem qualquer autoridade sobre os produtos ou serviços ou negócio do que quer que seja. Como Associação de Consumidores, NÃO É ESSA A SUA FUNÇÃO.

    Ponto 2) Claro que é uma entidade que defende os seus sócios!!!! Mas fá-lo de forma honesta, equilibrada e imparcial. Não é como a DSA, por exemplo, que não passa de um lobby organizado, com manipulação política por trás, que respeita a opinião apenas de uma meia dúzia de poderosas empresas de “MLM”, e que salta por cima da lei para impor a sua vontade.

    Ponto 3) Se o Sr. acha que não presta serviço público, o problema é seu. A sua opinião vai contra tudo e todos, mesmo que apresente aqui e ali alguns “erros de navegação”, perfeitamente normais e compreensíveis.

    Ponto 4) O Sr., na qualidade de membro da DECO e de membro da Agel, pode inquirir a Associação acerca da legalidade da Agel. A DECO não tem qualquer interesse em mentir-lhe ao dar a sua opinião. Não ganha nada com isso. O seu objectivo é INFORMAR.

    —————–

    “O senhor Pedro Menard deve ter algo mais para nos contar ou gosta de protagonismo. Em portugal exitiu um Primeiro Ministro que disse um dia para a sua oposição DEIXEM-ME TRABALHAR, se tem enveja do meu viver trabalhem. Inovem ou façam como os ratos comam os restos.”

    >>> Não tenho nada mais para contar sem ser aquilo que escrevo.

    ————–

    “O mal do Multinivel não é o plano de trabalho, é quem o destroi gratuitamente, ou promete aos seus seguidores que vão ganhar sem trabalho se alguem vos disser isso seja qual for a companhia digam-lhe ISSO È MENTIRA. Tem de trabalhar , investir e muito se querem ganhar acima da média.”

    >>> Não concordo. O GRANDE mal do multinível não são as pessoas que o compõem (claro que à excepções), é sim dos modelos adoptados pelas empresas. Esse modelos permitem essas acções. Frequentemente, esse modelos INCENTIVAM essas acções (embora de forma dúbia, para não poderem ser responsabilizadas).
    Para além disso, esses modelos GARANTEM que a maior parte dos inscritos vão ficar em situação de prejuízo (+ de 90%, como se tem vindo a verificar), com ou sem esforço e trabalho à mistura.

    A CULPA NÃO É DAS PESSOAS. É DAS EMPRESAS E DOS SEUS MODELOS. PAREM DE TENTAR SACUDIR A ÁGUA DO CAPOTE.

    ————

    “Se já tiveram em negocio multinivel tenham a coragem de assumir que não perceberam , o produto, o negócio, não trabalharam ou não sabem fazer por e simplesmente. Não acusem é quem não tem culpa.”

    >> Admito que estive muito tentado a entrar. Mas também admito que só teria entrado se estivesse na ignorância. Assim que estudei o assunto o reflexo foi exactamente o oposto: manter-me o mais distanciado possível.

    NÃO ACUSEM QUEM NÃO TEMA CULPA????? ISSO DIZEMOS NÓS.

    ——————–

    Se voce abrir um cafe e não der certo vai acusar quem?, se abrir uma loja de roupa e quebrar vai acusar quem?, Se abrir casa de computador e quebrar vai pedir dinheiro de volta ao fornecedor, ás finanças? que é o culpado é voce, mais ninguem, não sube gerir o negocio, abriu no sitio errado, NAO ACUSE O OUTRO DO SEU ERRO.

    >>> Cada um desses negócios não tem uma certeza de falhanço de 90% ou mais à partida. E SÃO NEGÓCIO HONESTOS, ONDE EXISTEM VENDAS DE PRODUTOS OU SERVIÇOS A CONSUMIDORES FINAIS, QUE OS COMPRAM PORQUE GOSTAM DELES, NÃO PORQUE HAJA UMA CONTRAPARTIDA FINANCEIRA POR TRÁS…

    ——————

    “Ja agora a Agel tem 10 produtos de suplementação como milhares de marcas que se vendeam nas farmacias (esse é o problema) e um kit de 6 produtos de cosmetica (outro problema) e isso mexe com muitos interesses camuflados, porque no cria consumidores directos sem passar pela farmácia pela prefumaria etc.”

    >>> Há algo de errado com o seu raciocínio. As tais farmácias que o Sr. aponta e que também vendem suplementos alimentares, QUEIXAM-SE DA FALTA DE NORMAS NO SECTOR – ELAS PRÓPRIAS SÃO CRÍTICAS EM RELAÇÃO A ESSES PRODUTOS QUE VENDEM , por não estarem sujeitos a um controlo médico tão apertado como nos medicamentos. Já agora, caso o Sr. não saiba, o negócio principal das farmácias são os medicamentos mesmo. O resto é secundário. Elas estão pouco se borrifando para a distribuição de “suplementos alimentares” através da venda directa, isso não lhes tira negócio.

    Quanto à indústria dos cosméticos, não faço a mais pequena ideia, mas olhe que a Agel, com os preços que pratica, não tira negócio a ninguém. Nem sequer às outras MLM’s que existem no sector… 200€ (+ portes + IVA) por uma caixinha de produtos que NINGUÉM CONHECE DE LADO NENHUM, é um roubo. Em alguns casos é um roubo consentido.

    ————

    Voltando à frase que mais gostei:

    “Leam as entrelinhas não comam tudo o que vos poem no prato porque alguns menus são envenenados.”

    >>> Sugiro-lhe que se mantenha no foco central do assunto: o que é um Esquema em Pirâmide com produtos e o que é uma empresa de legítimo MLM? Onde estão as diferenças? Porque é que eu (e a ASAE e a DECO) considero que a Agel é um esquema em pirâmide? Porque é que o Sr. acha que não (é que não chegou a dizer nada sobre o assunto)?

    Não acredite naquilo que lhe dizem. Isso inclui a informação prestada pela Agel, que eu já tratei de explicar onde e como está errada e de que forma pode levar a interpretações erradas dos conceitos.

    Cumprimentos.

  10. Luis permalink
    15/10/2008 17:53

    Um esquema em pirâmide é um modelo comercial não-sustentável que envolve basicamente a permuta de dinheiro pelo recrutamento de outras pessoas para o esquema sem que qualquer produto ou serviço seja entregue.

    A Agel vende um produto. Quem não quiser entrar no plano de compensação, pode optar por adquirir directamente o produto no site Agel. Da mesma forma que compro capsulas de café da Nespresso, compro livros no Book Depository ou até na Amazon.

    O que se escrever vale o que vale.

    Gosto tanto do capitalismo como o Sr. Pedro, contudo não sou extremista. Dou liberdade a cada um de seguir o seu caminho e só dou opinião do que conheço.

  11. gap permalink
    15/10/2008 21:06

    Um esquema em pirâmide é um modelo comercial não-sustentável que envolve basicamente a permuta de dinheiro pelo recrutamento de outras pessoas para o esquema sem que qualquer produto ou serviço seja entregue.

    Vc mora em Portugal? Se for o caso, consulte o blog do Pedro, ele mostra a definição de pirâmide em Portugal, e se não me engano não basta apenas ter um “produto” pra um esquema escapar de ser taxado de pirâmide. A DECO e a ASAE sabiam que a Agel vendia produtos e mesmo assim o negócio foi taxado de pirâmide.

  12. 17/10/2008 9:40

    Luís,

    A sua mensagem é típica de alguém que está mal informado – porventura alguém que terá sido (mal) informado pelo seu upline na Agel.

    É claro que lhe vão dizer que não é uma pirâmide. É claro que a seguir lhe vão dizer que uma pirâmide é “quando não há produtos”… entre outras coisas…

    Cumprimentos.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: