Skip to content

Herbalife: lavagem cerebral na prática (parte 1)

02/02/2008

Para ver a parte 2 desse post clique aqui.

O seguinte texto, dividido em duas partes, busca lançar luz em um assunto muito controverso e polêmico: muito se fala que os distribuidores Herbalife – além de outras empresas que utilizam de eventos similares para executarem o recrutamento – sofrem a chamada “lavagem cerebral”. Mas o que seria essa lavagem cerebral? Como ela se realiza na prática? Qual é sua natureza?

Para começar a esclarecer essas perguntas, afirmamos que as principais técnicas utilizadas nos eventos e no dia-a-dia dos consumidores/distribuidores, sendo sua intensidade mais maciçamente sentida nos STSs, Seminários de um dia e Extravaganzas, dizem respeito aos seguintes matizes: PNL (Programação Neurolingüística), hipnose (uma de suas formas de difusão diz respeito às mensagens subliminares). Antes de partirmos para as ligações práticas explicitando algumas técnicas associadas a algumas partes dos eventos, o que será feito na parte 2, faremos um insight do que seja a hipnose e a PNL.

A PNL é O ESTUDO DA ESTRUTURA DA EXPERIÊNCIA SUBJETIVA DO SER HUMANO, E O QUE PODE SER FEITO COM ELA. Este conceito está baseado na pressuposição de que TODO comportamento tem uma estrutura, e esta estrutura pode ser descoberta, modelada e mudada (reprogramada). Se ela é o estudo da experiência subjetiva, temos de ter em mente também que nós não operamos diretamente no mundo que nos rodeia, mas sim através de mapas que fazemos do mundo para representar a realidade. Com isso, podemos desde já inferir uma das pressuposições da PNL, de que “o mapa não é o território”.

Ué, mas se não operamos diretamente no mundo, na realidade concreta, podemos inferir que existe o “modelo certo”, ou o “modelo melhor” para representar a realidade e gerar nosso comportamento? Resposta: não. Existem os modelos mentais que são mais amplos, possuem mais distinções e que, por isso, oferecem maiores possibilidades de entendimento, escolha e ação a quem os utiliza.

Dois exemplinhos bem básicos dessa questão: um chaveiro, ao tentar abrir o portão da minha casa (pressupondo que eu perdi a chave) e um mecânico de carros distinguem coisas nas fechaduras e nos motores que eu sequer sonho que existam. Ou então, como outro exemplo, se possuímos a crença de que as pessoas são confiáveis, podemos conversar com novos conhecidos de modo bem mais livre e solto do que quem acredita (tendo ou não consciência disso) que não se pode confiar na maioria das pessoas (não sei se ela não confia pelo fato de ser esquizofrênica, ou se tem fobia social generalizada, ou apenas uma fobia que se manifesta em determinados lugares, ou outro motivo qualquer. O fato é que, nesse caso específico, quem confia mais possui maiores distinções sobre a realidade e mais recursos para nela atuar do que quem não confia).

Os fatores impeditivos de nossa ação direta sobre a realidade englobam inicialmente as chamadas restrições neurológicas, restrições sociais e restrições individuais.

As restrições neurológicas dizem respeito às limitações dadas por nossos órgãos do sentido. Com exemplo, temos a diferença de nossa acuidade visual com outros animais, como uma águia, que enxerga a grandes distâncias, ou a diferença para a visão de uma mosca, que enxerga dimensionando os objetos de maneira diferente dos outros bichos. Isso ocorre porque nossos olhos são feitos para captarem somente determinada faixa do espectro luminoso. A mesma lógica restritiva vale para os outros sentidos.

As restrições sociais dizem respeito ao ambiente em que a pessoa vive e se formou, o sistema cultural de sua sociedade, sua escala de valores, hábitos, ensinamentos, padrões, direitos e deveres etc. Em outras palavras, ambiente sócio-cultural no qual nos criamos também influi na nossa percepção da realidade. Como exemplo, temos o fato que um esquimó do Alasca tem cerca de 38 palavras para descrever “neve”. 38!! O que percebemos com isso? Que o esquimó culturalmente desenvolvesse seu senso de percepção das diferenças sutis da neve. Ao perceber tais diferenças, codificou sua experiência através de palavras, o sistema digital. A esmagadora maioria de nós, se fosse ao Alasca, morreria de frio ou de fome!!

Já as restrições individuais são baseadas no sistema automático e inconsciente que sempre entra em ação cada vez que fazemos qualquer experiência sensorial.

Além desses filtros, temos também as propaladas 3 áreas de problemas de nossas representações mentais e verbais: a generalização, a omissão e a distorção. Segundo os criadores da PNL,

Generalização é o processo pelo qual elementos ou partes do modelo de uma pessoa são separados da sua experiência original e passam a representar toda a categoria da qual a experiência é um exemplo. A nossa habilidade para generalizar é essencial para lidar com o mundo….. O mesmo processo de generalização pode levar um ser humano a estabelecer uma regra como ‘Não expresse nenhum sentimento’. (…) Omissão é um processo pelo qual seletivamente prestamos atenção a certas dimensões da nossa experiência, excluindo outras. Veja, por exemplo, a habilidade das pessoas para filtrar ou excluir todos os outros sons em uma sala cheia de pessoas conversando, com o objetivo de escutar a voz de determinada pessoa… A omissão reduz o mundo a proporções com as quais nos sentimos capaz de lidar. (…)Distorção é o processo que nos permite fazer mudanças em nossa experiência de dados sensoriais. A fantasia, por exemplo, permite-nos que nos preparemos para experiências que podemos vivenciar antes que elas ocorram…. É o processo que possibilitou todas as criações artísticas que nós, como seres humanos, produzimos… Igualmente, todos os grandes romances, todas as descobertas revolucionárias da ciência envolvem a habilidade de distorcer a realidade atual”. (Blander e Grinder, 1977: 36, 37, 38)

Além desses conceitos básicos acerca da PNL, saliento mais duas questões, que serão fundamentais para um entendimento inicial quando chegarmos na parte da associação dessas técnicas com os eventos e as manifestações visuais, auditivas, cinestésicas e verbais neles contidas: o papel das duas perspectivas fundamentais com respeito à percepção de “relações temporais (perceber alguma coisa “no tempo” ou “através do tempo”) e o papel das 3 posições perceptivas (associação/desassociação).

Em relação às primeiras, perceber um evento “no tempo” envolve assumir um ponto de observação associado ao evento que está se desenvolvendo: ver, ouvir e sentir o que está acontecendo com os próprios olhos, ouvidos e corpo, com todo seu efeito emocional. A partir dessa posição perceptiva, o presente é a nossa atual posição física e o futuro é representado como, digamos, uma linha estendida à nossa frente, com o passado atrás de nós, de modo que estamos caminhando para o futuro e deixando o passado para trás.

Já quando percebemos os eventos “através do tempo”, assumimos um ponto de observação fora da seqüência de eventos, dissociados do que está sendo observado. Nessa perspectiva, em geral a “linha temporal” é vista de maneira que o passado e o futuro são linhas que se estendem à nossa esquerda e à nossa direita, com o presente e algum lugar do meio. As duas posições perceptivas criam percepções diferentes do mesmo evento. A perspectiva “através do tempo” é efetiva para a análise, porém é mais passiva pq está dissociada. A perspectiva “no tempo” é mais ativa e envolvida, todavia é mais fácil ficar preso na experiência e “perder o todo de vista”.

Quanto às 3 posições perceptivas, uma perspectiva na “primeira posição” seria o nosso ponto de vista em uma interação ou situação. Uma perspectiva na “segunda posição” envolve a tentativa de observar a situação do ponto de vista de uma ou mais pessoas importantes envolvidas na situação ou no evento – colocar-se “na sua pele”. Uma perspectiva na “terceira posição” seria aquela na qual um observador neutro, que se encontra fora da situação, observa a interação entre todos os envolvidos, inclusive ele próprio!!

No que diz respeito ao fenômeno da hipnose, elencarei as seguintes definições de acordo com vários hipnoterapeutas:

“Hipnose é um estado alterado de consciência, ou é um estado de consciência no qual o conhecimento que você adquiriu durante toda sua vida e que você usa automaticamente torna-se, de repente, disponível”. (Milton Erickson)

“Hipnose é um estado temporário de atenção modificada que se caracteriza por uma sugestionabilidade aumentada”. (Abrahan Mason)


”Hipnose abrange qualquer procedimento que venha causar, por meio de sugestões, mudanças no estado físico e mental, podendo produzir alterações na percepção, nas sensações, no comportamento, nos sentimentos, nos pensamentos e na memória”. (Sociedade Brasileira de Hipnose)


”Hipnose é um estreitamento de consciência, geralmente provocado artificialmente, que se parece com o sono, porém dele se distingue fisiologicamente”. (Antônio Carlos de Moraes Passos)

“Na prática, a hipnose é o resultado de uma reestruturação das relações entre percepções e objetos, ou seja, uma reorganização do que o sujeito aceita como realidade”. (Fábio Puentes)

Em qualquer dessas definições, a expectativa é um dos principais fatores indutores do transe hipnótico, conseguido através do chamado DESVIO INTENCIONAL DA ATENÇÃO, uma ferramenta bastante eficaz para se conseguir mudar ou no mínimo induzir o comportamento de uma pessoa. Nesse (já que estamos tratando de empresas que utilizam “métodos motivacionais”), a imaginação é estimulada através do enfoque “entusiasmar o público”, sobretudo se é um método “misterioso” e que está na “crista da onda”. Com a fé, uma palavra que encerra forte carga emotiva, o negócio é um pouquinho diferente: ela é construída mais pela convicção do que pela imaginação. Ambas estão presentes no devir dos distribuidores/consumidores, e ambas estão relacionadas ao fenômeno da sugestão e da hipnose.

E aqui vale ficar registrado: quanto mais forte o estímulo de impacto, mais estabelecida fica uma crença e um valor (um valor é um estado mental que acreditamos ser importante para nós). Pois estas mensagens vão diretamente, sem censura, para a parte mais antiga do cérebro na qual está alojado o centro emocional e instintivo: o sistema límbico. Quem aqui já não viu vendedores da HBL, OMNI, Forever etc defendendo seu “negócio” com unhas e dentes, (eita STSs, Grupo A – no início, seminários etc!!) apelando para falácias, insinuações, desqualificações e até xingamentos por parte de alguns, mesmo que o oponente manifeste argumentos consistentes, com o intuito de sustentar sua própria crença? E que crenças são essas, que são reforçadas ou substituem as crenças anteriores? De forma geral, diz respeito a visões que encerram viés de natureza materialista ao extremo, individualista, de busca pelo dinheiro acima de tudo e indiferente ao bem comum. Em que grau cada distribuidor vai reproduzir essas crenças, aí é outra história!!

Como exemplos de manifestações destas crenças, temos: “nossa, esse trabalho fará com que eu tenha um ESTILO DE VIDA invejável”, “nossa, antes de ver o evento e ler o livro ‘Pense e enriqueça’, como eu pensava como pobre….”, “ser pobre é melhor do que ser rico…..” (ou seja, sempre tratando de extremos – distorção na forma de pressuposição), “cuide da sua vida que eu cuido da minha”, ”cada um por si e Deus pra todos”, “cada um com seus problemas”, “Esse é o negócio da minha vida!”, “Para os vencedores o fracasso é uma inspiração, para os perdedores uma derrota”, “Temos a necessidade de cultuar heróis, para nos espelharmos em alguém positivo, pessoas bem-sucedidas por exemplo, pois se elas conseguiram nós também conseguiremos” – ou seja, suposições baseadas em crenças e novos valores reforçados ou instalados na mente, várias delas retiradas do livro de Robert Kiyosaki, PAI RICO PAI POBRE, um livro de auto-ajuda que funciona quase que como uma ‘bíblia’ para distribuidores ligados ao MMN.

Lembremos que, para o FOCO em uma atividade ser mantido, crenças não podem ser eliminadas, mas sim substituídas. O vazio deixado pela crença velha é substituído por uma nova crença, por novos valores. Como exemplo, a frase “Vc terá sucesso nesse negócio se for ensinável”, com o apoio das técnicas de persuasão, sugestão e manipulação mental, induz o indivíduo a crer e aceitar quase tudo que ouve sem questionar!! Esse é o objetivo maior encerrado nessa frase: fincar raízes profundas na mente, construindo uma dependência total da dita cuja atividade com mais traços de temor do que de amor, na qual a evidência do engano não é suficiente para extraí-la, e mesmo quando isso é possível, é perigoso tirá-la sem deixar outra no lugar.

Bem, esses são os principais conceitos e percepções a respeito do que seja a PNL e a hipnose. Na parte 2 desse post, trataremos in loco de algumas técnicas utilizadas nos eventos e até mesmo ensinadas aos distribuidores.

.

Leia também:

Sofismas e falácias emitidos por distribuidores de marketing de rede

Psicanálise e distribuidores de marketing de rede

Entrevista com o especialista em fraudes do MMN – Jon Taylor

Entrevista com a especialista em fraudes do MMN – Tracy Coenen

Eneida Bini deixa o cargo de diretora da Herbalife

Herbalife é atentado à saúde pública, alertam os nutricionistas

FDI retira acusações contra a Herbalife

Herbalife, Agel Amway: MMN legítimo ou MMN pirâmide?

Intoxicação do fígado pela Herbalife

Algumas relações entre supervisores e distribuidores da Herbalife

Herbalife: todo mundo fora de controleee

Herbalife conivente com a pilantragem de seus distribuidores

Depoimento: O Show de Truman

Herbalife: um negócio como outro qualquer?

Meu contato com Herbalife e MMN

Livro de Pedro Cardoso: A viagem ao Sucesso

Teste para avaliar se uma empresa de MMN é ou não é pirâmide

Scripts para recrutar trouxas – parte 1

Scripts para recrutar trouxas – parte 2

Scripts para recrutar trouxas – parte 3

Scripts para recrutar trouxas – parte 4

Agel: outra nova Herbalife no mercado brasileiro?

Monavie: Os números de um bom negócio?

27 Comentários
  1. Jose H C Vianna permalink
    05/02/2008 0:42

    Porque não assumir os erros?

    Culpar Herbalife porque não leu os Manuais com devida atenção?
    Culpar Herbalife pelos eventos bem preparados?
    Culpar Herbalife porque houve poucas vendas dos produtos (giro pequeno)?

    As pessoas que não assumem o que fazem, culpam todos, menos a elas mesmo pelos erros cometidos.

    Se Herbalife fosse tudo de ruim que se diz, não estaria em mais de 65 países.

    Assumir os erros é honestidade

    José Henrique

  2. augustohf permalink*
    05/02/2008 14:53

    Antes de mais nada, leia a segunda parte desse post, e depois me responda se esses rótulos e o sistema de crenças que está por trás da sua maneira de pensar ainda farão todo o sentido que fazem no momento em que vc escreveu esse comentário ( rótulos do tipo “atenção X desatenção”, “certo X errado”, “preparo X despreparo”, “bom X ruim”, “honesto X desonesto”). Mais ainda, responda-me: vc crê que possui domínio e responsabilidade sobre todas as suas ações, mesmo quando envolvido no “jogo” da persuasão e da influência?

  3. Jose Meirao permalink
    09/03/2008 17:53

    A Herbalife é simples. vc comercializa produtos e ganha uma percentagem. recruta parceiros de negocio e ganha outra percentagem.

    os produtos sao optimos.

    quem nao ganha dinheiro na herbalife é pq nao vende e julga k basta recrutar recrutar recrutar para ficar rico. ERRADO!

    a herbalife é um negocio como os outros. a diferença é que se utiliza a venda directa ao inves de colocar os produtos em lojas. logo poupa-se dinheiro em campanhas publicitarias, dinheiro esse que é distribuido por todos os distribuidores.

    se a isso é uma má empresa, pq nao fechar todos os supermercados e lojas k vendem produtos?

    eu estou tendo sucesso.. nao sou rico, mas estou estável na vida. nao preciso de contar os trocos na minha carteira para tomar café. Cheguei a este ponto trabalhando com seriedade e consistencia, o que muito poucos fazem.

    Se ainda assim a minha empresa é uma farsa, chamem a policia! é provavel que em 28anos de existencia em 65paises nunca tenham descoberto que estamos ilegais rsrsrsrsrsrs

  4. gap permalink
    09/03/2008 22:40

    quem nao ganha dinheiro na herbalife é pq nao vende e julga k basta recrutar recrutar recrutar para ficar rico. ERRADO!

    kkkk…. faz me rir, e muito! Nunca viu os videos do Mark Hughes? E do Pedro Cardoso? E os scripts que ensinam as pessoas a fazerem o negócio? Então dá uma olhada antes de afirmar uma coisa dessas. Recrutamento é a base do negócio e a única coisa recomendada para o “sucesso”, segundo os lideres.

    a herbalife é um negocio como os outros. a diferença é que se utiliza a venda directa ao inves de colocar os produtos em lojas. logo poupa-se dinheiro em campanhas publicitarias, dinheiro esse que é distribuido por todos os distribuidores.

    kkkkkk2… faz me rir, e como! Pra começar é um negócio onde a probabilidade de vc quebrar em 14 meses é de 98,5%. Poupam em campanha publicitária e todo o resto, o distribuidor que anuncie e se vire. Essa de redistribuir com seus distribuidores foi hilária. Acessa o site da Hbl americana e dá uma olhada na distribuição de ganhos por nivel pra ver que maravilha de “distribuição”. 80% dos ganhos ficam nas mãos de 3% dos distribuidores TOP.

    se a isso é uma má empresa, pq nao fechar todos os supermercados e lojas k vendem produtos?

    Conclusão totalmente incoerente. Pra começar os mercados vendem seus produtos, na hbl eles não sobrevivem de vendas mas sim dos pobres iludidos que compram a supervisão, não conseguem vender, desistem de devolver por causa da enorme burocracia e gastos.

    Se ainda assim a minha empresa é uma farsa, chamem a policia! é provavel que em 28anos de existencia em 65paises nunca tenham descoberto que estamos ilegais

    aguarde…

  5. Renata permalink*
    10/03/2008 7:35

    “Se ainda assim a minha empresa é uma farsa, chamem a policia! é provavel que em 28anos de existencia em 65paises nunca tenham descoberto que estamos ilegais”

    Nos EUA, foi feito um documentario no qual ha provas de que a Herbalife frauda na China ao operar no esquema de MMN, que e proibido por la (www.doomedbydesign.com). A empresa esta na mira do SEC e do Fraud Discovery Institute.

    Na Belgica, ha uma acao em curso por parte de uma associacao de consumidores.
    E os propagados 28 anos no mercado tem uma explicacao: a intensa rotatividade de distribuidores de base (claro, 98,5% nao fica na empresa ate 14 meses). Claro, um negocio como outro qualquer……

  6. j meirao permalink
    10/03/2008 19:02

    kkkk…. faz me rir, e muito! Nunca viu os videos do Mark Hughes? E do Pedro Cardoso? E os scripts que ensinam as pessoas a fazerem o negócio? Então dá uma olhada antes de afirmar uma coisa dessas. Recrutamento é a base do negócio e a única coisa recomendada para o “sucesso”, segundo os lideres.

    fantastico! sim para ficar rico é necessario recrutamento

    mas a verdadeira base do negocio sao as vendas, senao o negocio nao andava para a frente. ou poderia andar, com esses idiotas k vc fala k compram a supervisao e nao tentam vende-la.. se calhar foi assim k vc desistiu da herbalife.. nao sei. eu vendo e recruto

    ganho sobre as vendas e royalties..
    nao me digam k o plano de markting nao funciona!

    e sim aguardo.. fico a espera xD

  7. augustohf permalink*
    10/03/2008 22:02

    Meirão, a questão é: vendas pra quem? Quem no final das contas faz o papel de consumidor da HBL? O consumidor final ou o próprio distribuidor?

  8. gap permalink
    10/03/2008 22:43

    mas a verdadeira base do negocio sao as vendas, senao o negocio nao andava para a frente

    Santa ingenuidade. E fazer supervisores não é venda por acaso? É uma venda de 10 mil reais pra seu distribuidor no atacado onde vc leva uma porcentagem em cima. É assim que o negócio anda. Se o cara vai vender ou não a supervisão o problema é dele, ou seja, os lideres não estão nem ai, contanto que recebam a comissão de cada supervisão vendida. Isso é ensinado nos treinamentos de liderança, pessoas que chegaram a GET Team abandonaram o negócio depois que perceberam que é assim que o negócio anda. É óbvio que a maioria não consegue vender os produtos, pois são carissimos.

    com esses idiotas k vc fala k compram a supervisao e nao tentam vende-la

    Leia as regras antes de comentar novamente, na próxima vai ser deletado. Tsc tsc tsc, generalizações, agressão gratuita, “achismo”. “Esses idiotas”, pra começar não são idiotas, são pessoas inocentes em busca de uma oportunidade e que tiveram a infelicidade de acreditar no conto de fadas da Herbalife. Em segundo, como vc sabe que não tentaram vender? Os preços não ajudam, o mercado ultra saturado não ajuda, e, cá entre, nós, desde quando os produtos Herbalife são conhecidos do público geral? São produtos totalmente desconhecidos, só os distribuidores e talvez alguém que recebeu a visita de um distribuidor, acabam conhecendo os produtos. Peça a um grupo de pessoas para elencarem 5 carros da Volkswagen, e depois peça pra citarem 5 produtos da Herbalife, e vc vai entender o que estou falando. Produtos caros e desconhecidos, a combinação perfeita!

    nao me digam k o plano de markting nao funciona!
    Isso é uma afirmação muito vaga. Funciona em que sentido?

  9. 18/03/2008 21:36

    Esta de parabens o artigo. já os comentários sobre hbl acho puro desconhecimento, hoje as empresas que sobrevivem de drogas fazem um trabalho de markting parecido o da hbl e ninguém condena. mas é graças as empresas do bem estar, geração saúde, qualidade de vida que as empresas que sobrevivem das drogas (alcool, cigarros, etc..) estão perdendo para esse segmento de mercado, digo o da qualidade de vida.

  10. renata24 permalink*
    18/03/2008 23:31

    “hoje as empresas que sobrevivem de drogas fazem um trabalho de markting parecido o da hbl e ninguém condena. ”

    Discordo. No verso do maço de cigarro, por determinação do Ministério da Saúde há o alerta no sentido de que fumar é prejudicial a saúde.

    Em propagandas de cerveja, há o alerta ao final: Consumir com moderação.

    Herbalife???? Use os produtos e seja mais feliz, saudável e………RICO. Nos STS a propaganda é favorável, irrestrita e sem contra indicação.

    Acho que a comparação não foi muito feliz.

  11. Eduardo permalink
    19/03/2008 12:58

    Renata,

    Eu já concordo com o PEPE. Ninguém condena as empresas que produzem droga. Por esse raciocínio, já que a Herbalife é mesmo uma droga de empresa, então ela não deveria ser condenada.

  12. renata24 permalink*
    19/03/2008 16:21

    Eduardo

    eu não tinha raciocinado por este prisma…..fazendo-o agora, concordo também…rsrsrs…..

    Abraço!!!!

  13. Darlan permalink
    04/04/2008 1:01

    Para quem reclama que os preços são caros deixo uma sugestão:
    Aprenda a vender, aprenda a argumentar, isso é o básico, tendo esse potencial com uma carteira restrita de clientes consegue-se sim melhorar rendimentos, quanto a ficar ricos, bom isso depende do potencial de cada um, se eu trabalho pouco logico ganharei pouco, e assim por diante.
    As pessoas que questionam não terão a oportunidade de um dia dizer “valeu a pena” ou lamentar. Embora em todos os negócios existam riscos, o sucesso depende de cada um que acredita e segue sua intuição, o feeling…
    Lanço um desafio aos que criticam o Sistema:
    Entre no negócio seja um bom aluno, se quiser finja ser um bom aluno e poderá tirar suas conclusões, mas pelo menos tente com dedicação, leve o trabalho como uma gincana, quem sabe você se torna o número 1.
    Se existem pessoas que estão bem sucedidas no negócio é porque correram atrás, traçaram objetivos e superaram metas.
    Não sou distribuidor, nem treinador, mas acabei de entrar no negócio para descobrir, e se acredito é porque sei que posso fazer o negócio e ainda venderei HBL para vcs que criticam Rsrs ABRAÇO!

  14. ROSE permalink
    04/04/2008 16:16

    HERBALIFE É UMA EMPRESA,QUE OS DISTRIBUIDORES (HERBALADROES)USAM PARA PASSAR OS POBRES IDIOTAS PARA TRAS.
    EU QUERIA SABER SE ALGUEM JA LEVOU DISTRIBUIDORES NA JUSTIÇA PELA PREJUIZO TOMADO,E SE TEVE SUCESSO.PORQUE EU E 25 PESSOAS NA MINHA CIDADE LEVAMOS,E QUEREMOS ENTRAR COM PROCESSO.
    ABRAÇO E DIGA NUNCA A HERBALIFE
    CUIDADO VOCE QUE ESTA LENDO QUE ESTA ENTRANDO NESSE COMERCIO DE LADRÃO PORQUE ELES VAO FALAR QUE ESTOU QUERENDO ROUBAR SEUS SONHOS.RSRSRS

  15. augustohf permalink*
    05/04/2008 12:55

    Seguinte Darlan

    ”Aprenda a vender, aprenda a argumentar, isso é o básico, tendo esse potencial com uma carteira restrita de clientes consegue-se sim melhorar rendimentos, quanto a ficar ricos, bom isso depende do potencial de cada um, se eu trabalho pouco lógico ganharei pouco, e assim por diante.”

    Correto, para um bom vendedor isso é realmente o básico. A questão é que, para se conquistar essa carteira utilizando todo o potencial individual, sua rede de contatos tem que ter nível de renda alto pra consumir um produto com o preço nesse patamar elevado. Por isso é que os treinadores da Herbalife dizem que os produtos são para serem consumidos principalmente pelas classes A e B. São muito caros pra serem consumidos pela esmagadora maioria da população, o mercado consumidor desse tipo de produto, o que faz com que a rede interna, e não o consumidor que não tenha a mínima ligação com a empresa, acabe o consumindo. Isso tem um nome: saturação de mercado. Pois é, ainda existe a concorrência de produtos e serviços de outras empresas, que na maior parte das vezes possuem produtos mais baratos e do mesmo nível que os produtos da Herbalife (no caso aqui tratada). Atualmente existe a tentativa de driblar essa realidade, por parte das lideranças e da própria Herbalife no Brasil, com a moda do momento: o EVS. Mas, como já consta nesse blog, o prejuízo é certo para a esmagadora maioria (e aqui elenco tanto supervisores quanto distribuidores, sendo esses últimos os “peões” da rede), vide os comentários relativos a esse post:

    https://industriadadecepcao.wordpress.com/assista-ao-documentario-revelador-sobre-a-herbalife/

    Do ponto de vista da percepção individual, realmente se vc tiver os contatos adequados (nicho específico de mercado) e tiver feeling pra vendas, vc pode construir uma carteira de clientes. Mas vc perceberá ao longo do tempo, já que entrou no esquema, que o objetivo principal deste não é a venda de produtos, e sim a venda de sonhos, conseguida através do recrutamento de pessoas para a rede. E já que tá dentro, deve perceber que os recrutadores, nos eventos, dizem que não importa se a pessoa gosta ou não de vendas, se tem vocação ou não pra vendas, que lá dentro ela irá aprender como vender nos treinamentos. O que na prática se configura como adestramento de pessoas.

    “As pessoas que questionam não terão a oportunidade de um dia dizer “valeu a pena” ou lamentar. Embora em todos os negócios existam riscos, o sucesso depende de cada um que acredita e segue sua intuição, o feeling…”

    Primeiro, várias das pessoas que questionam é pq participaram do sistema e perceberam como este funciona na prática. Segundo, existem riscos sim, e altíssimos, superiores a 99% de fracasso. Por isso essa de que o sucesso depende de cada um é uma falácia. Existem fatores externos, alheios à vontade individual, que limitam o poder de fogo do vendedor/recrutador. Quer dizer, do ponto de vista estatístico, a maioria dos distribuidores perderá dinheiro de qualquer jeito, independentemente do esforço pessoal, de dar o sangue.

    Acesse o site http://www.doomedbydesign.com e leia o relatório de 90 páginas nele contido. Também leia a entrevista do Jon Taylor, pra ajudar a clarear sua mente.

    https://industriadadecepcao.wordpress.com/2008/04/01/entrevista-jon-taylor/

    ”Lanço um desafio aos que criticam o Sistema:
    Entre no negócio seja um bom aluno, se quiser finja ser um bom aluno e poderá tirar suas conclusões, mas pelo menos tente com dedicação, leve o trabalho como uma gincana, quem sabe você se torna o número 1.
    Se existem pessoas que estão bem sucedidas no negócio é porque correram atrás, traçaram objetivos e superaram metas.”

    Como já disse acima, os críticos já tiveram algum grau de contato com o sistema. Estudam a fundo esses esquemas. Essa de ser bom aluno, ensinável,de levar a atividade como se fosse algo mágico é conversa fiada pra ser ADESTRADO lá dentro. É conversa fiada para a pessoa não raciocinar, ponderar e analisar as verdadeiras conseqüências que esquemas como esse trazem à sociedade. Em suma, para o distribuidor fazer vista grossa para as mentiras, a pilantragem e a enganação que ocorre lá dentro. A empresa e os líderes agradecem imensamente os recrutas por isso. E vc, com o tempo, tomará consciência disso também.

    ”Não sou distribuidor, nem treinador, mas acabei de entrar no negócio para descobrir, e se acredito é porque sei que posso fazer o negócio e ainda venderei HBL para vcs que criticam Rsrs ABRAÇO!”

    Se vc acabou de entrar mesmo, MEUS PÊSAMES!! Meus pêsames pq parto do princípio que vc quer ganhar dinheiro sem prejudicar ninguém. Agora, se vc for daqueles que não estão nem aí para as conseqüências de seus atos sobre outras pessoas, então vá em frente. Vc se transformará exatamente naquilo que os lideres e a empresa procuram!!!

    Aqui vai mais um link pra refrescar sua memória:

    https://industriadadecepcao.wordpress.com/2008/01/21/os-lideres-mentem-os-numero-nao/

    Abraços

  16. augustohf permalink*
    05/04/2008 14:27

    Rose, só duas coisas: primeira, o sistema Herbalife é pernicioso, e alguns poucos realmente são pilantras. A empresa também é conivente com a pilantragem das lideranças. Mas a maioria é influenciada/levada pelos sonhos, desejos e materialismo aos quais é induzida a tomar parte, por conta da lavagem cerebral que é ministrada nos eventos da empresa organizados pelas “lideranças”. A maioria que acredita no sistema não é idiota: é apenas vítima, embora seja adestrada pra acreditar que não, que seus resultados se devem única e exclusivamente ao desempenho de si próprio. Se o distribuidor não conseguiu é pq não tinha tino, vocação, capacidade, não fez direito, não foi ensinável e tantas outras besteiras mais que as lideranças dizem.

    Segunda: de que cidade vcs são e quando estão pensando em entrar com o processo contra os distribuidores? Vão tbém tentar entrar com um processo contra a Herbaempresa? Eu e os outros editores desse blog já vimos casos de pessoas processando a empresa.

    Não desistam de processá-los. Eu diria pra vcs irem até o fim. Quanto mais pessoas que tiverem sido lesadas botarem a boca no trombone e processarem distribuidores malandros e a empresa, mais cedo a sociedade ficará sabendo o engodo que isso tudo é. Se não quiser responder nesse fórum, envie-nos uma mensagem.

  17. Renata permalink*
    05/04/2008 16:07

    “Lanço um desafio aos que criticam o Sistema:
    Entre no negócio seja um bom aluno, se quiser finja ser um bom aluno e poderá tirar suas conclusões, mas pelo menos tente com dedicação, leve o trabalho como uma gincana, quem sabe você se torna o número 1.”

    Nunca. Se eu for bem sucedida será as custas do fracasso de mais de 98% dos que entram. Precisarei recrutar e enganar pessoas.
    Por uma questão de ética (conceito personalíssimo), declino do desafio.

    Ah, e por gosto pessoal também: ninguém vai me enfiar numa sala para fazer aquela coreografia, ou participar de carreatas com aqueles mesmos “bólidos” cidades afora.
    Ou ouvir depoimentos (sem NENHUM respaldo científico) no sentido de que Herbalife mudou a vida, emagrecimento de 200 quilos, bla, bla, bla. Ah….claro, o papo da supervisão….invista 10.000,00, os produtos “vendem-se sozinhos” (esta é clássica!!!!!!).

    Deus me livre. O bom senso agradece.

    “Se existem pessoas que estão bem sucedidas no negócio é porque correram atrás, traçaram objetivos e superaram metas.”

    E enganaram muitos. Hoje ganham as custas da base, altamente rotativa.

    “Não sou distribuidor, nem treinador, mas acabei de entrar no negócio para descobrir, e se acredito é porque sei que posso fazer o negócio e ainda venderei HBL para vcs que criticam Rsrs ABRAÇO!”

    É, entrou no negócio. Lanço um desafio: APOSTO que desiste em até 14 meses. E não, não venderá nada de Herbalife pra nenhum colaborador do blog. Não sustentaremos pirâmide alguma.

    Sucesso…..e volte aqui para contar-nos sua experiência em alguns meses….

  18. CHEFINHO permalink
    22/04/2008 0:07

    Participei de 1 sts e fiquei maravilhado, fantástico a forma que eles mostram o mundo interno da Herbalife. Saí de lá convicto que me tornaria supervisor, porém, ja mudei um pouco minha visão com os comentários e reportagens que vi aqui. Como estou sem nenhuma ocupação na momento, vou investir bem pouco, mais vou investir, me tornarei distribuidor, e se enchergar a possibilidade de ganhos sem ter que enganar ninguém e poder fazer o bem para outras pessoas, ai sim, me tornarei um supervisor e poderei desmentir tudo o que está escrito acima, porém se não for como fui apresentado a empresa e dentro de 14 meses eu não estiver mais com a herbalife, terei a humildade de contar minha histótia aqui p vcs.
    Obrigado pelo espaço e os osnhos devem ser batalhados para que possa ser alcançado.

  19. Dinorá permalink
    01/05/2008 22:28

    Prezada Rose,

    Qualquer sistema de negócios, seja ele direto, multinível, mononível ou outro não muda o fato que cada um de nós é o único responsável por seus atos e decisões sejam eles acertados ou não. Conheci a Herbalife há pouco tempo através de seus produtos prá controle de peso que estão dando resultados fantásticos e, por querer melhoria financeira, apesar de trabalhar no mercado tradicional, resolvi me tornar uma distribuidora.Já fui há alguns dos treinamentos que com certeza têm uma dinâmica que visa te empolgar e animar prá que você queira, comprar e vender mais.Que eu saiba, isto não é contra a lei pois esta é a forma e quando eles ganham, você ganha.Você só perde se dá um passo maior que a perna, não conhece tuas capacidades e teu perfil prá este tipo de trabalho e com certeza desde que não tenham usado de força prá te coagir, a responsabilidade é tua.Se eu me cadastro e tenho a possibilidade de comprar deles um produto e revendê-lo com 25% de ganho o que há de perigoso nisso? Entendo que há muitas histórias de ganhos fantásticos que fazem com que você queira ir com muita sede ao pote mas você tem que aprender a administrar os passos que você pode dar e quando.Um abraço!

  20. Renato permalink
    24/05/2008 21:12

    Nunca ninguem reclamou do produto.
    Pois bem, no ano de 2007, nos meados de novembro, resolvi consumir este produto seguindo todas as recomendacoes da embalagem.
    Ingerindo mais vitamina logicamente meu corpo sentiria menos necessidade de ingerir qualquer alimento, uma logica simples que resolvi seguir.
    Em uma semana perdi 5 kilos, e ao mesmo desencadeou um processo de degradacao da minha saude. A falta de alimentos normais no organismos fez com meu coracao trabalhasse acima do normal, aumentando a pressao sanguinia me forcando a comecar a tomar remedio de pressao (tenho 25 anos), a partir desse desencadeamento sofri ataques de stress o que me levou a uma sindrome do panico. Enfim resolvi procurar ajuda medica, chegando num nutricionista comentei que havia usado Herbalife, eu mal disse a palavra e ele grita “um absurdo! um crime! pare de tomar isso!” foi ai que cai na realidade, que relacionei os fatos. Conclui que aquele produto poderia ter me matado. Estou disposto ir a justica. Espero ainda encontrar pessoas que tiveram complicacao de saude para nao ir sozinho. Mas jah tenho meu advogado preparado.
    Alguem?

    obs: sobre o sites, pra quem jah estudou marketing vai saber do que estou falando.
    leigos… atencao
    se um produto eh bom, se algo de fato eh bom, naum eh necessario mais do que 1 palavra, repito, 1 palavra para efetuar sua venda.
    (pra quem quiser argumentar isso ouca um fundo de “blablablabla nehnehenhenhe”)

    um site com 10 paginas de ilusao e persuassao? pacote de decisao?
    por favor, naum tenho 10 anos de idade… se preciso de 10 paginas pra kerer ser feliz e ganhar dinheiro posso me considerar um tremendo idiota, se eu naum desconfio de uma propaganda cheia de pessoas usando roupas de grife usando carroes com casaroes ao fundo e naum desconfiar disso, sou sim um tremendo de um trouxa, pra kem acredita nisso… por favor neh…

  21. Flavio permalink
    27/05/2008 16:05

    Gostaria mais de saber mais sobre denuncias sobre a Tahitian Noni. É possivel ?

  22. renata24 permalink*
    28/05/2008 11:01

    o comercio do suco esta proibido…

    https://industriadadecepcao.wordpress.com/2008/03/17/secretaria-da-saude-proibe-sucos-noni/

    A empresa foi analisada pelo Jon Taylor, especialista em mmn….e o resultado foi que trata-se de (mais um) esquema piramidal, segue o link:

    http://www.mlm-thetruth.com/EvalsS-Z.htm

    Bom, o que posso dizer sobre uma empresa cujo produto nem tem aprovacao para comercializacao no Brasil????
    Furada.

  23. 05/06/2008 2:37

    Eu acredito que a PF deva estar fazendo uma investigação pauleira, bem silenciosa,juntando provas e escutas, só quando tiver com tudo pronto, depois de anos, vão meter estes estelionatários em cana e acabar com toda esta sem vergonhisse(como se diz aki no Ceará). Queria eu ter guardado comprovantes de Seminários pra processá-los na hora certa. A empresa leva a saúde a sério, a saúde cas contas dos TOP. Legal é o fundador, que vê supostamente a mãe morrer de overdose e faz a mesma coisa…

  24. Eliuanns permalink
    24/06/2008 22:17

    Aí José Henrrique, muito bem vc mandou bem em prol da herbalife, mas, a pergunta é a seguinte, o que vc faz vc é supervisor…
    há bom legal agora vai um ponto de pensamento individual, acho que funcionou bem com vc o ato de lavagem cerebral, ou posso estar enganado pois se vc tem dinheiro o suficiente para bancar o negócio legal, mas com certeza te digo esse negócio requer mesmo de trabalho duro, mas quem trabalha é o coitado do distribuidor, independente que por sinal nunca consegue de recurso da venda a varejo de produtos herbalife o dinheiro suficiente para comprar sua supervisão, e o mais engraçado é que enquanto o distribuidor tenta elaborar planos de venda os seus supervisores ficam lhe mandando ou seja, ditando como ele deve agir, e o faz pensar que ele é o fracassado, se a empresa fosse tão cheia de auto-estima ela própria daria a oportunidade de cadastro para supervisão ao fazer uma auto-análise do distribuidor, mas, ela própria só quer fazer venda forçada e lavada, bom, acho que a herbalife não está nem aí para os coitados dos distribuidores e nem ao menos lhe fornece os adesivos do veiculo, para ser bem sincero tenho minhas dúvidas sobre trabalhe para vc mesmo seja vc o seu patrão, tem que pagar caro para arriscar ser seu proprio patrão… penso assim coitado de mim sou um distribuidor independente

  25. Elder permalink
    07/08/2008 1:16

    Olá a todos,

    Cadastrei-me a 1 ano e investigo realmente a fundo o negócio Herbalife e concluo o seguinte:
    Os up-liners acham que as pessoas são estúpidas ou fora de foco no negócio quando questionados sobre o que é apresentado nos STS, HOM’s, etc…
    Qualquer empreendedor sério analisa todos os fatores do negócio que quer desenvolver e o que vejo na Herbalife é uma grande falta de ética e respeito dos GET’s, WT’s e etc… Ora dinheiro custa a ganhar e para investir tem que saber o retorno real do investimento, as informações devem ser claras e as dúvidas sanadas. Franqueadores sérios anlisam o mercado onde o franqueador vai atuar, mas na Herbalife tudo é possível.
    No STS, as pessoas iludem-se com as promessas!!!!!!
    Os produtos são mais caros sim, quando comparados a concorrência. Usados corretamente funcionam, mas o custo é elevado.
    Aqui em Manaus o mote deles é dizer que quem não é Supervisor não tem visão, mas muitas pesoas são bem sucedidas em suas carreiras estão felizes e não querem desenvolver esse negócio. São elas sem visão, claro que não!!!!
    Ao conhecer melhor as up-liners tive uma profunda decepção devido sua falta de educação e respeito com as pessoas que um dia foram abordadas por eles próprios e que acreditaram em suas promessas.
    Pode existir pessoas sérias e éticas fazendo Herbalife, mas até aqui o que vejo são desonestos, arrogantes, presunçosos em alardear seus ganhos quando basta olhar e ver que não tem o padrão de vida que afirmam ter.
    Se é um problema específico da rede que pertenço, não sei dizer, porém a impressão tornou-se muito negativa a respeito dos que se dizer líderes sem nunca ter feito um curso sério de liderança e gestão de pessoas.

    Um abraço

  26. Ricardo permalink
    26/09/2008 1:03

    Sei que é difícil argumentar com pessoas que infelizmente ou não conseguem ou não querem perceber a realidade! Porém, uso a idéia do mais respeitado pensador da administração e do marketing para afirmar que na realidade o que é chamado aqui de MMN não pode nem ser classificado como Marketing!!!
    “Pode-se presumir que sempre haverá necessidade de algum esforço de vendas, mas o objetivo do marketing é tornar a venda supérflua. A meta é conhecer e compreender tão bem o cliente que o produto ou o serviço se adapte a ele e se venda por si só. O ideal é que o marketing deixe o cliente pronto para comprar. A partir daí, basta tornar o produto ou serviço disponível.” Peter Druker
    Assim podemos dizer que um produto que para sobreviver no mercado precisa ser empurrado goela abaixo no cliente não usa e nem pode usar o conceito básico do marketing que é compreender o cliente e colocar a sua disposição algo que ele perceba que necessita!

  27. MARTINS DE ALCÂNTARA permalink
    08/10/2008 18:37

    Caros debatedores,
    Sou de Fortaleza e venho ha um bom tempo acompanhando a Herbalife – tantos os que admiram quanto aos que fazem critica. Muito do que foi dito aqui é verdade, tanto de um lado como do outro. Sou Farmacêutico e atuo na área de farmacovigilância que seria monitorar os efeitos adversos (maléficos) dos produtos para saúde – como os da herbalife. Seria interessante que todos aqueles que relatarm aqui algum mal causados por produtos herba, ou que conheça alguem que tenha sofrido algum problema devido a tais produtos, possam busca uma Farmácia Notificadora, Um centro de Farmacovigilancia, um médico ou até mesmo o site da ANVISA para relatar esses efeitos adversos, pois só assim as autoridades sanitarias poderam fazer algo. Bom para aqueles que não acreditam que relatar efeitos colaterais a ANVISA não resolve pergunto o que é a herbalife na frente da Merk Sharp e Dohme (colosso de 500bi de dolares) – se a ANVISA retirou do mercado produtos como VYOX, Prexige, ARcoxia, por causa dos eventos adversos porque não proibiria os produtos herbalife que porventura sejam maleficos. Ai sim com a proibição se ainda fossem comercializados isso seria caso de polícia.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: