Skip to content

Depoimento – O Show de Truman

11/10/2007

O depoimento a seguir chegou por email a um de nossos colaboradores. Esse depoimento só será reproduzido em nosso blog, porque seu conteúdo reflete com precisão a experiência vivida por vários ex-distribuidores da Herbalife. O anonimato foi exigido e será mantido.

O Show de Truman

“Muitos de nós fomos vítimas, outros escaparam, e alguns poucos tiveram algum sucesso dentro desta organização chamada Herbalife. Eu perdi muitos amigos e familiares, perdi muito tempo com eventos onde deveria estar com minha família, gastei muito dinheiro, telefone, gasolina e o pior, me isolei num mundo fechado chamado herbalife. Me tornei um supervisor logo no meu primeiro mês, dezembro de 2006, e decidi sair após 3 meses, em março de 2007. Mesmo em tão pouco tempo assim foi terrível, mas pela misericórdia Divina saí a tempo, DEUS é Poderoso, me tirou de toda essa farsa e a cada dia Vem me restituindo tudo o que a Herbalife me tirou.

Estou tentando cancelar meu contrato e devolver os produtos, sofrendo com burocracia e informações enrustidas (o que é normal). Saí magoado comigo mesmo em não ter tido discernimento espiritual para ver essa trama, e deixar os lobos em pele de cordeiro me estraçalharem! Será que nós somos simplesmente vítimas de um golpe ou somos responsáveis pelas nossas escolhas?

Logo após minha saída da Herbalife comecei a pensar sobre tudo o que havia acontecido comigo, e logo veio à minha cabeça um filme chamado O Show de Truman, onde o personagem principal vive sua vida num grande cenário e todos a sua volta são atores e somente Truman, o protagonista, não sabe disto. Existe conscientemente por parte dos produtores do programa a necessidade de criar bloqueios (ou seria blindagem?) em Truman para que ele não se aventure mundo afora (ou tente outro MMN), ou então questione a realidade que está vivendo (ou tenha atitude negativa), pois assim o show acabaria. Ele tem traumas que vão desde o medo intenso de água, que o impede de velejar, ou querer voar (tipo cartazes informando como é fácil um avião cair), etc. Estou colocando este filme como uma espécie de auto-retrato para nós, ex-distribuidores, e para todos que possam vir a se interessarem pelo negócio Herbalife. Todos nós tínhamos uma realidade que de muitas formas nos era dourada: estilo de vida, dinheiro, viagens, carros, etc; mas hoje em dia sei que grande parte de tudo o que vi e vivi na Herbalife foi um grande show. Pessoas endividadas, aparentando estarem muito bem financeiramente; pessoas tristes, com sorriso no rosto; pessoas dizendo querer meu bem, quando na verdade queriam apenas meu dinheiro, e muitas, vi muitas pessoas completamente alienadas, verdadeiros Trumans.

No filme, Truman diz a um amigo que quer mudar, que sente uma necessidade de mudar, e o amigo pergunta quando ele pretende fazer isto e Truman é enfático: “não é bem assim, é preciso dinheiro, planejar… não posso ir de repente.”. Engraçado como é semelhante ao que vivi na Herbalife. Após assinar meu contrato, e passar por todo aqueles tramites (STS, Extravaganza, HOM’s, etc.) eu fiquei bitolado. Embora eu tivesse consciência da minha prisão mental, parece que eu não queria sair.

No filme o diretor é questionado sobre o motivo pelo qual Truman nunca descobre a verdade sobre o seu mundo, e o diretor responde: “aceitamos a realidade do mundo no qual estamos presentes. É muito simples. Ele pode sair quando quiser. Se tivesse tido mais que uma mera ambição, se estivesse realmente determinado a descobrir a verdade não haveria maneira de detê-lo, mas Truman prefere sua cela”.

O que pretendo aqui não é fazer campanha contra a Herbalife. Minha intenção é mostrar, com a minha experiência, que há um verdadeiro show para que tudo pareça lindo, e para que a impressão do “convidado” seja a melhor possível.

Então quem ainda não se cadastrou e pretende fazer isso, lembre-se disto. Não deixe de sonhar, não ache que se deu errado comigo vai dar errado com você. Mas tenha consciência! Não seja um Truman! Mas se você estiver lendo isso, veja com os olhos, sinta com o coração e pense com a razão.”

.

Leia também:

.

Entrevista com o especialista em fraudes do MMN – Jon Taylor

Entrevista com a especialista em fraudes do MMN – Tracy Coenen

Sofismas e falácias dos distribuidores de MMN

Eneida Bini deixa o cargo de diretora da Herbalife

Herbalife é atentado à saúde pública, alertam os nutricionistas

FDI retira acusações contra a Herbalife

Herbalife, Agel Amway: MMN legítimo ou MMN pirâmide?

Herbalife: lavagem cerebral na prática – parte 1

Herbalife: lavagem cerebral na prática – parte 2

Intoxicação do fígado pela Herbalife

Algumas relações entre supervisores e distribuidores da Herbalife

Herbalife: todo mundo fora de controleee

Herbalife conivente com a pilantragem de seus distribuidores

Herbalife: um negócio como outro qualquer?

Meu contato com Herbalife e MMN

Livro de Pedro Cardoso: A viagem ao Sucesso

Monavie: Os números de um bom negócio?

Teste para avaliar se uma empresa de MMN é ou não é pirâmide

Scripts para recrutar trouxas – parte 1

Scripts para recrutar trouxas – parte 2

Scripts para recrutar trouxas – parte 3

Scripts para recrutar trouxas – parte 4

2 Comentários
  1. Milena permalink
    12/10/2007 11:22

    Perfeito! O Show de Truman reflete exatamente o que acontece dentro do mundo de fantasias da Herbalife. É algo como no filme Matrix também, onde você escolhe entre tomar a pilula azul ou a vermelha (a azul vc simplesmente vê a “realidade” que vc quer ver, um mundo ilusório onde tudo é perfeito, tudo dá certo e a vermelha é o que lhe permite ver o que há por trás deste mundo ilusório, os bastidores, o mundo real).
    Também comparo o estado de transe “herbalítico” como um usuário de drogas, cujo efeito tem prazo para acabar e por isso deve estar sempre sendo injetado uma nova dose (STS, HOMS) para manter o estado e sempre verem os elefantes rosas voando…

    Na vida temos duas escolhas, e cabe a nós escolhermos qual mundo queremos enxergar e enfrentar. Os fracos preferem um mundo cor-de-rosa, os fortes preferem a realidade.

    Também passei por esta experiência e com certeza me senti um Truman. Quando percebi isso é que resolvi navegar e pular fora desse mundinho ilusório, e que só fez prejudicar minha vida que só depende do mundo real. Quanto mais nos distanciamos do mundo real, maia sofremos.

  2. antimmn permalink
    12/10/2007 16:50

    a melhor parte do depoimento é “…ou querer voar (tipo cartazes informando como é fácil um avião cair)…”, lembro de um video do Mark Hughes em que ele fala que pessoas que sairam da Herbalife acabram perdendo tudo… esse é um tipo de aviso para os dists ñ abandonarem a hbl.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: